Review TBX | Klaus: A magia do natal ainda existe

 

Primeira animação original da Netflix encanta pela simplicidade e tom emocional na medida certa

 

Eu particularmente amo filmes natalinos. Simplesmente pelo fato de que no fim do ano já estamos sobrecarregados demais e um pouco de mel não faz mal a ninguém. Das produções que estrearam em 2019 a que mais me chamou atenção foi Klaus, da Netflix.

 

 

A história de um carteiro egoísta que é mandado por seu pai – que também é seu chefe, para uma cidade literalmente no meio do nada para aprender uma lição de moral, torna-se interessante justamente por uma peculiaridade do lugar: há duas famílias rivais que brigam o tempo todo. 

 

Desesperado para sair da cidade, Jasper, o carteiro, precisa cumprir a meta de enviar seis mil cartas seladas. A junção de crianças tristes no lugar, um velhinho que faz brinquedos e um carteiro que precisa de cartas traz uma história que já conhecemos. 

 

Mas o diretor espanhol Sergio Pablos, criador da franquia Meu Malvado Favorito, dá seu toque sutil. Gosto quando a história está claramente na nossa cara, mas é contada de maneira leve que você não vê o tempo passar. 

 

Outro ponto positivo é que os roteiristas não tiveram a pretensão de cravar que a tradição de pedir presentes ao Papai Noel começou com o que acontece na película. Inclusive já existe o Natal na história. Isso mostra pra gente que a celebração da data tem um significado diferente e real para cada um. 

 

Animação 2D

Na era da tecnologia é difícil assistir algum filme que não seja em 3D. Mas animações tradicionais da Disney e FOX tão presentes na nossa memória foram assistidas em 2D e ainda são. Essa em especial não foi produzida para ter grandes malabarismos de cena ou a imersão que que as outras dimensões nos proporcionam. Klaus foi trabalhada para ser o filme que reúne toda a família na véspera de Natal e que ao terminar só queremos dar um abraço na nossa família. 

 

Dublagem brasileira

Os brasileiros ganham um presente quando assistem Klaus dublado. Quem dá a voz ao personagem principal, Jesper, é Rodrigo Santoro. Vale lembrar que a dublagem brasileira está entre as mais elogiadas do mundo e que não há nada como ouvir e rir com piadas que façam um real sentido pra gente e prestigiar profissionais que às vezes se parecem mais com os próprios personagens do que os próprios atores. 

 

Rodrigo Santoro dubla Jesper, o carteiro em Klaus

 

E você? Tem um filme de Natal favorito? Eu tenho alguns, mas Klaus certamente já entrou na lista.

 

[rwp-review id=”0″]

O que achou do conteúdo?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais

Aristogatas receberá uma adaptação live-action Microsoft planeja voltar com jogos clássicos Da Activision E Blizzard Possível retorno de Michael B. Jordan em Pantera Negra 2 11 Versões Diferentes Do Homem-Aranha 3 COSPLAYS QUE CHAMARAM A ATENÇÃO NESTA SEMANA