Gigantes do setor tecnológico enfrentam processo GRAVE por violação de privacidade infantil; entenda

Google e Youtube estão enfrentando nova acusação

Um processo contra o Google e o Youtube foi reaberto em um tribunal de apelações dos Estados Unidos na última quarta-feira (28). A apelação afirma que a empresa teria violado a privacidade de crianças menores de 13 anos, ao rastrear suas atividades pelo YouTube, sem o consentimento dos pais.

De acordo com o processo, a coleta de dados do Google violou algumas leis estaduais dos EUA. Alguns dos canais do YouTube, como o Cartoon Network e a DreamWorks Animation, recebiam prioridade nas sugestões, atraindo crianças para seus canais, em uma forma de publicidade.

Cada estado dos EUA tem autoridade para regular a coleta online de dados pessoas para crianças menores de 13 anos, conforme a COPPA (Lei de Proteção de Dados das Crianças na Internet). Mas o problema é que alguns deles permitem a ação que o Youtube vem fazendo, enquanto outros não.

Youtube Processo 01
Imagem: Reprodução

Processos Similares

Os advogados do Google ainda não se manifestaram sobre o ocorrido. Em outubro de 2019, ocorreu um processo similar, na qual a empresa concordou em pagar US$ 170 milhões para resolver acusações da FTC e da procuradoria-geral de Nova York. As alegações mostravam que o YouTube coletava, sem o conhecimento dos pais, dados pessoais de crianças.

Outro caso envolvendo a Lei COPPA, o TikTok também foi punido com um processo no valor de US$ 6 milhões há 3 anos atrás pelo FTC. O aplicativo chinês havia coletado dados pessoais de crianças de maneira ilegal, e ele não pedia permissão dois pais para que seus filhos se inscrevessem para a plataforma.