Sessão da Tarde celebra 50 anos marcados por clássicos do cinema na TV Globo

Sessão da Tarde comemora 50 anos de exibição na TV Globo

0

Nesta segunda-feira (4), a popular “Sessão da Tarde”, da TV Globo, comemorou seus 50 anos. Presente na rotina e na memória emocional de diversos brasileiros, o programa tem em seu histórico a exibição de grandes produções que se tornaram clássicos ao longo das décadas.

Sessão da Tarde celebra 50 anos marcados por clássicos do cinema na TV Globo
Imagem: Reprodução

Leia mais:

Cancelamento surpresa: Netflix encerra ‘Irmãos Sun’ após uma única temporada!

Descubra o dorama de romance médico que está dando o que falar na Netflix

Clássicos repetidos e novidades em primeira mão

De acordo com a assessoria de imprensa da emissora, diversos filmes foram exibidos mais de 15 vezes no programa, como “Curtindo a Vida Adoidado”, “Um Príncipe em Nova York”, “Ghost: Do Outro Lado da Vida”, “De Volta à Lagoa Azul”, “Encontro de Amor” e “De Repente 30”.

Entretanto, a “Sessão da Tarde” não é apenas lembrada pelas repetições. Filmes nacionais como “O Auto da Compadecida”, “A Princesa Xuxa e Os Trapalhões” e “Lua de Cristal” também ocupam lugar de destaque, tendo sido exibidos mais de 10 vezes.

A estreia de filmes na TV brasileira

Por outro lado, a sessão vespertina da Globo foi o meio pelo qual muitas pessoas tiveram a oportunidade de assistir a alguns títulos pela primeira vez. Filmes como “Free Willy”, “O Diário Da Princesa” e “Hércules” tiveram sua estreia na TV durante a “Sessão da Tarde”, nos anos 1997, 2005 e 2006, respectivamente.

O início da Sessão da Tarde

O programa iniciou suas transmissões em 1974, às 15h. Naquele dia, foram exibidos dois filmes: “Oito e Meio” em São Paulo e “Os Perigos de Paulina” no Rio de Janeiro. Antes, na mesma faixa de horário, era transmitido o “Sessão de Férias”.

Comemorações do cinquentenário

Em homenagem ao aniversário de 50 anos da Sessão da Tarde, a TV Globo organizou uma programação especial para o mês de março, que inclui a exibição de filmes inéditos na TV aberta, como “Mulan” e “Space Jam: Um Novo Legado”.