Reviravoltas ELETRIZANTES: filme de suspense na Netflix é excelente montanha-russa de emoções!

Para quem é fã de filme de suspense essa opção da Netflix pode te surpreender com uma narrativa pouco comum!

0

Filme de suspense surpreendente da Netflix

Um bom suspense é ideal para quem gosta de filmes, já que esse tipo de obra prende a atenção do início ao fim. Então, pensando nisso, “O Caso Collini” (Netflix), dirigido por Marco Kreuzpaintner, é um longa perfeito para quem ama um bom suspense, já que este trabalho desafia os rótulos convencionais e conta com uma narrativa inesperada. 

 

É importante destacar que o longa é baseado no romance de Ferdinand von Schirach e revela uma maestria na fusão de diversos gêneros cinematográficos. Ao longo da trama, os espectadores são guiados por uma série de reviravoltas, cada uma contribuindo para a construção de uma história que desafia as expectativas, permanecendo fiel à sua própria lógica e ritmo.

Mais detalhes sobre a trama 

É importante destacar que Kreuzpaintner faz uma escolha artística significativa ao manter o distanciamento emocional entre as personagens, uma característica que poderia ser interpretada como típica da sensibilidade alemã. Assim, essa abordagem resulta em performances sóbrias e contidas, as quais podem não agradar a todos, mas se encaixam perfeitamente no clima tenso e introspectivo da obra.

 

O filme também explora territórios do melodrama, especialmente na segunda metade da narrativa, quando o foco se volta para o julgamento. É nesse ponto que conhecemos os personagens centrais: Caspar Leinen, um jovem advogado interpretado por Elyas M’Barek, e Fabrizio Collini, um idoso sem antecedentes criminais vivido por Franco Nero. A relação complexa e emocionalmente carregada entre Leinen e a família da vítima adiciona camadas de profundidade e moralidade ao enredo, especialmente quando segredos obscuros do passado vêm à tona.

 

Kreuzpaintner consegue manter um equilíbrio entre o drama pessoal e a tensão do tribunal, evitando o excesso de flashbacks e mantendo o foco na narrativa presente. Essa abordagem é essencial para diferenciar “O Caso Collini” de outros filmes de tribunal, como “As Duas Faces de um Crime” e “Os 7 de Chicago”, que, embora excelentes em seus próprios termos, seguem uma abordagem mais convencional.

 

Ao final, “O Caso Collini” não se estabelece apenas como uma peça de entretenimento, mas como um comentário social e histórico significativo. Kreuzpaintner entrega ao público uma obra que, além de sua qualidade cinematográfica, serve como um lembrete crucial da luta contínua contra a injustiça e a barbárie, temas eternamente relevantes.

O Caso Collini
Imagem: Divulgação

Leia mais: Samurai de Olhos Azuis: TUDO sobre a 2ª temporada da animação de sucesso da Netflix!

Dorama de fantasia transformará seu fim de semana em uma viagem mágica – Imperdível!

Do mestre do SUSPENSE para a Netflix: Esta história épica vai fazer sua mente!

Uso dos personagens no filme é algo marcante

O diretor também utiliza de maneira inteligente o protagonista, Elyas M’Barek, como um narrador atípico, cuja presença indica mudanças significativas na trama. Essa técnica narrativa confere ao filme uma sensação de imprevisibilidade e originalidade, o que agrada muito os espectadores. 

 

Ao final, “O Caso Collini” não se estabelece apenas como uma peça de entretenimento, mas como um comentário social e histórico significativo. Kreuzpaintner entrega ao público uma obra que, além de sua qualidade cinematográfica, serve como um lembrete crucial da luta contínua contra a injustiça e a barbárie, temas eternamente relevantes.

Livro que inspirou o filme

Como dito antes, o filme “O Caso Collini” foi inspirado no livro de Ferdinand von Schirach, um renomado autor e advogado alemão, nascido em Munique em 1964. Schirach é conhecido por suas obras literárias, especialmente na área de ficção jurídica, assim,  “O Caso Collini” é um de seus romances mais notáveis, lançado em 2011. 

 

A narrativa de “O Caso Collini” gira em torno de um assassinato aparentemente sem motivo cometido por Fabrizio Collini, um homem idoso com uma vida aparentemente tranquila e sem antecedentes criminais. O enredo se desdobra quando um jovem advogado, Caspar Leinen, interpretado por Elyas M’Barek na adaptação cinematográfica, é designado para defender Collini em tribunal.

 

Schirach tece uma trama complexa que não apenas explora o aspecto jurídico do julgamento, mas também mergulha nas camadas mais profundas da moralidade, revelando segredos do passado e conexões emocionais entre os personagens. O autor utiliza sua experiência como advogado para criar uma narrativa que questiona a natureza da justiça, a ética na profissão jurídica e os dilemas morais enfrentados pelos envolvidos no caso.

 

A abordagem única de Schirach na escrita reflete sua compreensão profunda do sistema jurídico alemão e sua capacidade de explorar questões éticas complexas. Vale destacar que a adaptação cinematográfica, dirigida por Marco Kreuzpaintner, trouxe essa narrativa complexa para as telas, mantendo a essência do trabalho de Schirach. A combinação da habilidade literária do autor e a interpretação cinematográfica destacam “O Caso Collini” como uma obra multifacetada que transcende os limites dos gêneros literário e cinematográfico, deixando uma marca significativa no panorama cultural alemão.

Imagem: Divulgação

Comentários do Facebook