Siga-nos também em

Anime

Review TBX | Inuyashiki: O novo último herói

Review TBX | Inuyashiki: O novo último herói

 

Uma história impar, com personagens impar e que vai na marcado em todos que assistirem

 

Inuyashiki é uma adaptação do mangá criado por Hiroya Oku, mangaká de HEN, Zero OneMe~teru no Kimochi e Gantz (que tantas vezes aparece na obra animada). Ele também criou o personagem Shura de Soul Calibur IV.

O anime conta a história de Inuyashiki Ichirou, um senhor com mais de 58 anos de idade que é deixado de lado pelos seus familiares, chegando a dormir em um cômodo separado da casa. Um dia, depois de discutir com sua esposa por conta de um cachorro que levou para casa, Inuyashiki leva-o ao parque para abandoná-lo. Lá, além de se arrepender de tal atitude, ele acaba sendo vítima de uma explosão causada por um aparelho que a série não explica se é uma nave alienígena ou um objeto do futuro. Ao despertar, ele descobre que seu corpo foi completamente carbonizado e sua consciência foi transferida para um corpo robótico.

Durante a trama, Inuyashiki passa a salvar as pessoas de doenças terminais e membros da Yakuza para se sentir vivo e humano. Enquanto isso, um adolescente de nome Hiro sofreu o mesmo acidente e se torna o completo oposto, precisando matar para se sentir vivo.

 

https://www.youtube.com/watch?v=uUMeeiDihno

 

O estúdio responsável pelo anime é o MAPPA, que já trabalhou com Yuri on IceShingeki no Bahamut: Genesis e Kakegurui. Pode-se dizer definitivamente que fez um excelente trabalho. Embora misture cenas animadas com CGI para minimizar os custos, isso não chega a ser desconfortável.

A música de abertura diz tudo o que a série vai levar ao espectador e ao mesmo tempo não deixa um spoiler para o que pode acontecer.

 

 

O encerramento Ai wo Oshiete Kureta Kimi, de Qaijff, não tem o mesmo efeito chiclete como a abertura, apesar da sua mensagem ser bonita.

 

https://www.youtube.com/watch?v=ZWPfH3z5kdk

 

Não se percebe queda de animação, o que é mérito do estúdio MAPPA, que sem dúvida tem feito um excelente trabalho.

A trilha sonora é ausente na maior parte do tempo, o que nos ajuda a ter uma imersão e sentir todo o universo.

Deixei para falar dos personagens agora, por haver necessidade de levantar algumas questões com eles. A primeira e mais importante é que o anime deveria se chamar Hiro e não Inuyashiki, já que 70% da obra gira em torno do personagem. O Inuyashiki é nosso senhor de idade, personificação do bem que para ele ajudar alguém é o mesmo que provar estar vivo. Enquanto Hiro é um adolescente que, ao ganhar suas habilidades, acha a oportunidade de punir aqueles que considera mal. A medida que a história vai trabalhando com ele, o universo conspira para a sua corrupção, transformando-o no vilão. O arco principal da obra é justamente o Hiro, e todas as suas atitudes mudam o rumo de tudo.

Os demais personagens servem apenas para despertar o potencial em cada um dos protagonistas. Seja como alguém que precisa ser resgatado ou ser eliminado. Destaque para a família do Inuyashiki, que foi a causadora principal de todo o sofrimento dele, e isso vemos logo de cara no primeiro episódio. Poderia dizer mais, só que consistiria em começar a dar spoilers e não o farei aqui.

Inuyashiki é uma obra fantástica, com elementos nunca antes trabalhados da forma que foi trabalhado e com um final completamente questionável. Minha recomendação é que assista até o episódio 10 e ignore o fim da obra.

 

O anime de Inuyashiki possui um total de 11 episódios e está disponível na Amazon Prime.

 

Comentários via Facebook

Cinéfilo, Detonador, Farmacêutico, Gamer, Nerd, Otaku e apaixonado por novidades deste mundo que não para de surpreender. Editor nas horas a vagas e amantes de animação de todos as etnias. Severino na maioria das vezes. "Estou aqui pra ajudar, se precisar é só chamar".

Mais lidas