Siga-nos também em

Review

Review TBX | Dilema: Renée Zellweger, soft-porn e um novelão americano

 

Viciante, ousada e sedutora, Dilema mesmo assim não é perfeita

 

Está disponível na Netflix a série Dilema. Intitulada nos Estados Unidos What/If, a série traz Renée Zellweger como a vilã que acaba por protagonizar o título. Além disso, a série é criada por Mike Kelley, a mente por traz de Revenge. A série pode ser amada ou odiada por quem assiste. Mas, indiferente, com certeza ninguém sai.

 

 

A série Dilema e as referências

 

Com roteiro repleto de ganchos inteligentes, personagens belos e caráter extremamente sexual, Dilema é viciante, fazendo com que o expectador não abandone a série até chegar ao último episódio.

 

 

A história conta a amarga saga de um casal que se depara com a investidora milionária e bem sucedida Anne Montgomery. Com sua empresa de biotecnologia prestes a falir, Lisa recebe o que seria uma ‘proposta indecente’. Em troca de salvar o seu negócio com um investimento milionário, a ricassa pede uma noite com o marido de Lisa, sob o juramento de ser mantido em segredo tudo o que se passou nesse período. A partir daí, o que parecia ser algo simples, se torna muito mais complicado e com reviravoltas do que parece.

 

 

Não por acaso, citamos Proposta Indecente. O termo, nomeou um filme de 1993 protagonizado por Demi Moore e Woody Harrelson. Após uma noite de azar em Las Vegas, um casal recebe a proposta de um bilionário que promete os salvar financeiramente em troca de uma noite com a matriarca.

 

 

Coadjuvantes sedutores

 

Partindo dessa prerrogativa, a série desenvolve outras pequenas histórias coadjuvantes que são tão atraentes quanto o elenco.

Repleto de belos atores, com corpos bem torneados, a série é repleta de cenas sexuais compatíveis com o enredo. Além disso, vez ou outra é possível se deparar com nus traseiros e corpos sarados. Portanto, não é o tipo de série para se ver com a família. Pode ser um tanto desconsertante.

 

 

Um casal gay descolado, uma residente de hospital infiel e um lacaio misterioso complementam a história que resulta em um verdadeiro novelão.

 

Alguns defeitos…

 

De longe, a melhor atuação fica com a premiada Renée Zellweger. Eterna Bridget Jones, a atriz vencedora do Oscar por Cold Mountain, empresta a sua personagem Anne Montgomery nuances de vilania e carisma apaixonantes. Por isso, deixa o casal insosso de Lisa (Jane Levy) e Sean (Blake Jenner) em segundo plano.

Jane Levy como Lisa é a segunda melhor da série, lembrando por vezes a também premiada Emma Stone.

 

 

Como defeito do elenco, apontamos o ator Blake Jenner. Inexpressivo, o mesmo não muda de emoção independente das circunstâncias. O que não chega a fazer a série perder valor.

 

 

No entanto, é possível que no decorrer do título você se decepcione com a virada de um esperto suspense para um intenso dramalhão. Ele perde-se por vezes em falhas de verossimilhança que farão você fazer vista grossa só por causa de Renée Zellweger (impecável).

Coadjuvantes como Samantha Marie Ware e Juan Castano desempenham bem os papéis. É com eles inclusive, que se desenvolvem os arcos mais “soft-porn” do enredo.

 

 

Além disso, os ambientes bem decorados e os looks extremamente luxuosos tornam a série ainda mais atraente.

Viciante, ousada e sedutora. Dilema pode ser repleta de clichês e drama, mas com certeza é um passatempo interessante que vale a pena conferir.

Esteja preparado.

 

Série: Dilema
8.4 TRECOBOX
HISTÓRIA9
ELENCO8
DESENVOLVIMENTO9
PRODUÇÃO9
ORIGINALIDADE7

Comentários via Facebook

Radialista formado se especializando em direção de arte. Sagitariano, sonhador levando a vida buscando paz, amor e um lugar ao Sol. Cinéfilo, aspirante a roteirista. Aquele otaku paulistano que vê animes nas horas vagas, lê mangás no transporte público e faz cosplays pra tirar uma onda. Geek por consequência. Sucesso é uma jornada, não um destino, tenha fé na sua capacidade, esse é meu lema.

Mais lidas