Siga-nos também em

Games

Pokémon Home já está disponível, mas com inúmeras limitações

Pokémon Home já está disponível, mas com inúmeras limitações

 

Aguardado aplicativo promete unificar sua coleção de pokémon, mas chega com recursos restritos

 

A Nintendo lançou ontem (14) o mais novo aplicativo Pokémon Home. Disponível para o Nintendo Switch e dispositivos Android e iOS, o app funciona como uma espécie de organizador de pokémon, algo parecido com o já existente PokéBank, mas com inúmeros recursos e possibilidades extras. O Home é gratuito, mas com uma gama limitada de serviços. Para habilitar a experiência total é preciso fazer uma assinatura premium, que pode ser mensal, trimestral ou anual.

No entanto, se você quiser adquirir o pacote premium a partir de agora, terá grandes chances de se frustrar. Como de costume, a Nintendo mete os pés pelas mãos e lança um produto incompleto. No caso do Pokémon Home, os principais recursos pagos estão extremamente limitados, o que impacta diretamente na experiência do usuário.

 

Primeiramente, se você quer transferir os seus pokémon que estão no PokéBank, já vai se preparando para a maior das limitações. A maioria dos monstrinhos dos jogos anteriores não estão compatíveis com Sword and Shield. Se você tem especiais, míticos e lendários, aí fica muito pior.

 

Pokémon Home já está disponível, mas com inúmeras limitações

Os pokémon com o símbolo de proibido não podem ser transferidos para Sword and Shield e muito menos voltar para o PokéBank. Ou seja, ficarão presos no Home até a Nintendo resolver liberá-los. É um absurdo!

 

Um outro ponto é que há habilidades não liberadas em Sword and Shield. Sendo assim, alguns pokémon irão aparecer com um sinal de exclamação, indicando assim que alguma de suas habilidades não funcionará no game.

 

Pokémon Home já está disponível, mas com inúmeras limitações

Prepare-se para ter uma dose cavalar de frustrações com o Home, que, além de cotar alguns pokémon, também exclui habilidades.

 

O tão aguardado retorno do GTS, sistema de trocas de pokémon global. Além disso, a Nintendo também inclui um sistema de trocas mais versátil no Home, como os muito solicitados Friend Trade e Room Trade. Entretanto, os recursos se limitam apenas à versão mobile do aplicativo. Então, se você quiser expandir a sua experiência com o Home terá que instalar o app em seu smartphone, obrigatoriamente.

Aliás, o problema maior do Home ainda está por vir. Se um dos recursos mais aguardados era de fato o GTS, a Nintendo pisou feio na bola e colocou uma bruta limitação no serviço. Simplesmente os usuários ficam impedidos de realizar trocas de pokémon especiais ou de eventos, como os lendários Shaymin, Darkrai, Meloetta, Zeraora entre outros. Mesmo que eles apareçam no Home, e o usuário possa pedir um em troca, a negociação fica indisponível. Veja nas fotos abaixo:

Um usuário quer trocar um Zacian por um Shaymin.

 

 

Mesmo tendo um Shaymin disponível (na verdade dois), o outro usuário não consegue efetivar a troca.

 

Por fim, a Nintendo promete “liberar” alguns pokémon de outras regiões fora de Galar quando forem lançadas as DLCs The Isle of Armor e The Crown Tundra, previstas para o segundo semestre de 2020. As expansões trarão novos mapas de Galar, liberarão mais pokémon antigos e trarão novos lendários. Talvez seja melhor esperar o lançamento das DLCs para, só assim, assinar a versão premium do Pokémon Home. Fica a dica.

 

Comentários via Facebook

Publicitário, cosplayer, gamer, otaku, viciado em séries e colecionador de action figures. Um mix de tudo o que um verdadeiro geek pode ser. Vivendo a vida intensamente a cada segundo, mantendo-se sempre antenado nas novidades desse incrível e expansivo universo. Um pernambucano de nascimento e paulista de coração.

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas