Minissérie escondida da Netflix aborda assassinato de criança

Para os fãs de true crime, a Netflix tem uma grande série “escondida” em seu catálogo, mostrando a história de um terrível assassinato de uma criança francesa. Pouco conhecida entre os usuários da plataforma, a produção chama a atenção por contar uma das histórias mais chocantes da década de 1980 na Europa

Com cinco episódios, Grégory leva os espectadores a um terrível drama familiar, onde os pais do jovem de 4 anos entram em um verdadeiro pesadelo em busca do assassino de seu filho. 

Minissérie da Netflix aborda assassinato de criança
Imagem: Reprodução

Série mostra caso que abalou a Europa 

Grégory mostra a história real de uma criança francesa de 4 anos que foi dada como desaparecida, onde posteriormente seu corpo foi encontrado no rio Vologne, região francesa de Vosges. Com cordas amarradas no pés e nas mãos, o corpo da criança mostrou sinais de grande violência fazendo o crime repercutir mundialmente. 

O brutal crime fomentou uma corrida da mídia europeia, onde o caso foi um dos destaques da justiça francesa durante quase três décadas

Netflix traz uma grande produção sobre o caso 

Na minissérie Grégory iremos acompanhar todos os detalhes do assassinato do jovem francês, que é considerado um dos casos mais chocantes da história da França. Seguindo uma ordem cronológica, a produção leva os espectadores a mergulhar em uma trama terrível, colocando a família do garoto em uma situação nada agradável. 

Durante o decorrer da série, vemos mais detalhes dos Villemins, onde são desvendando segredos e assuntos incômodos da família, que trazem ainda mais drama para a situação. Disponível para todos os assinantes da Netflix, Grégory é uma produção perfeita para quem gosta de true crime e que maratonar uma trama espetacular. 

Mesmo se passando quase 30 anos, o caso Grégory continua sem solução, sendo um dos crimes mais misteriosos na França em todos os tempos.

Assista ao trailer de Grégory, incrível série da Netflix sobre polêmico assassinato na França