Trecobox
Sua caixa de conteúdo Geek

Mashle: Magic and Muscles é a mistura de One Punch-Man e Harry Potter que você deve ler

0

One Punch-Man é publicado desde 2009 e conta a história de um assalariado comum que após ser demitido resolve se tornar um super-herói, e após passar por um treino espartano, ele consegue derrotar seus inimigos com apenas exorbitante força física, e agora com ajuda de seus aliados. One Punch-Man tinha tudo para ser uma típica história que faz uma paródia sobre o universo de heróis e collant, mas junto da comédia e momentos sem noção, One Punch-Man é cheia de momentos épicos e personagens que conseguem te cativar.

Com seu primeiro livro lançado em 1997, Harry Potter conta a história de uma criança que cresceu em uma família que praticamente o renega, e que após fazer 12 anos é convidado a estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, ao chegar nesse mundo mágico e desconhecido, o protagonista descobre que seu destino está entrelaçado com algo maior do que si mesmo e que suas decisões vão mudar o mundo que ele acabou de conhecer. Harry Potter foi um fenômeno na época do seu lançamento e até hoje é um sucesso com o público infanto-juvenil, e serve de inspiração para as mais diversas obras hoje em dia.

Olhando assim, essas duas obras não possuem relação alguma entre si, e realmente elas não possuem semelhança alguma, porém elas se mesclam como referências para um mangá lançado em janeiro de 2020, e esse mangá é Mashle: Magic and Muscles.

A História de Mashle: Magic and Muscles:

Escrito e ilustrado por Hajime Komoto, o mangá conta a história de Mash Burnedead, ou Mash Vandead dependendo da tradução, um jovem de 15 anos que não possui um pingo de magia em seu corpo, mas que vive em um mundo onde a magia faz parte do cotidiano. E por medo de sofrer preconceito, ou até mesmo um risco de vida, o pai adotivo de Mash o cria isolado do resto do mundo no meio da floresta, e para que o jovem tenha ao menos uma pequena chance de se defender, o pai do garoto o convence a treinar seu corpo ao máximo, e isso gera algumas cenas um tanto quanto inusitadas.

E o primeiro capítulo nos apresenta esse mundo e traz nele o ponto de mudança na vida de Mash, após um descuido do mesmo, a Polícia Mágica descobre a existência de Mash e invade sua casa para que possa levar o jovem preso, e eventualmente mata-lo. Isso mesmo, a sociedade nesse mundo acredita que a magia é uma dádiva de Deus, e as pessoas que não possuem essa dádiva devem ser eliminadas para que elas não existam mais.

Num primeiro momento esse é um artificio que devia levar a história para um lado mais profundo e sombrio, mas isso eu vou deixar para falar mais pra frente. Mas voltando ao primeiro capítulo, Mash enfrenta a Polícia Mágica e após derrotar o Chefe do grupo usando apenas sua força e habilidades físicas.

Após a derrota nas mãos de Mash, o Chefe da Polícia Mágica propõe um trato: Mash deve se tornar um Visionário Divino, que é basicamente o aluno de maior destaque em uma competição entre as maiores escolas de magia de todo o Reino Mágico. Em troca de Mash fazer isso, o Chefe da Polícia Mágica não irá entregar Mash para autoridades mais fortes, e claro ele (o líder da Polícia Mágica) vai receber a fama por descobrir esse talento inesperado dentro do Reino Mágico.

E assim a saga de Mash em busca do título de Visionário Divino, a partir disso o jovem sem magia alguma consegue uma forma de entrar em Easton, uma das maiores escolas de magia do reino, e começa sua escalada para ser um Visionário Divino.

O Mundo de Mashle:

O mangá usa o fato de Mash viver isolado do resto do mundo para que o protagonista sirva de orelha (ou seria olhos?) para o leitor conhecer o Reino Mágico e todas as suas excentricidades. E o mundo de Mashle não tem nada muito inovador, é basicamente o mundo de Harry Potter com a diferença que todas as pessoas que possuem magia tem em seus rostos ao menos uma linha, e cada pessoa possui um padrão diferente e único, nunca se repetindo.

Apesar dessa particularidade em todas as pessoas desse mundo, até o atual momento (por volta do capitulo 80) não houve explicação de porque isso acontece, mas realmente não faz diferença alguma para a história, é apenas um detalhe. E falando em explicação, o autor dentro de sua obra faz explicações bem superficiais sobre os poderes dos personagens no geral, um personagem que usa poderes que envolvem gravidade? O mangá tem, poderes que são baseados em música? Também tem! A diversidade dos poderes é uma variedade para cada personagem, mas não espere alguma explicação sobre o motivo de tal personagem usar tal poder, ele simplesmente usa esse tipo de poder e pronto.

Mas para ser sincero, isso não muda em nada no rumo da história, é apenas um detalhe que se você não for o tipo de leitor que procura uma explicação para tudo, não vai ser problema algum para o resto da história.  No entanto, quando falamos do mundo em si, é que o mangá tem um problema, apesar de termos um mundo mágico cheio de seres fantásticos e magias cada vez mais criativas, o desenvolvimento desse mundo é bem fraco.

Basicamente o Reino Mágico funciona muito mais como um cenário de fundo de um teatro para contar a história de Mash e seus amigos dentro de Easton, enquanto a busca pelo título de Visionário Divino.

Mashle: Magic and Muscles e suas referências que (quase) são cópias:

Quando falamos de uma obra que usa inspiração de obras mais conhecidas, é claro que veremos coisas parecidas e referências, e Mashle não é diferente. O mangá tem inspiração em vários elementos de Harry Potter, isso não tem como negar, no entanto esses elementos são tão iguais que ficam parecendo ser uma cópia descarada.

Quando digo que o mundo de Mashle parece ser apenas um cenário de fundo de um teatro é o fato de por ser uma cópia quase igual de um mundo que com quase toda certeza o leitor já ouviu falar, parece que o que é apresentado é apenas uma coisa rasa e muito superficial de algo já batido. Mas acaba que o autor usa isso para ter muita pouca explicação sobre o mundo, no mundo de Mashle somos apresentados a uma escola de magia que é um castelo medieval, três dormitórios que cada um acomoda pessoas com certas personalidades e até mesmo o quadribol foi trazido para Mashle.

 

Porém isso tudo pode ser relevado (ou quase isso) quando você sabe que Mashle: Magic and Muscles é uma paródia, e que não se leva a sério em vários momentos. Até agora foi comentado muito sobre como Mashle é uma cópia de Harry Potter, mas que o protagonista é basicamente um Saitama, porém além do protagonista ser parecido com o careca mais poderoso dos mangás, Mashle: Magic and Muscles tem outra coisa que One Punc-Man também possui, a comédia.

Mashle: Magic and Muscles não é uma história pra ser levada a sério:

Quando falamos de outras histórias dos mangás, como Naruto, Bleach, Jujutsu Kaisen entre outos, nós temos histórias que procuram ser mais sérias e que tentam se levar a sério, apesar de em certos momentos existir o humor durante a história. No entanto, Mashle: Magic and Muscles não é uma dessas histórias, ela passa longe disso, a história fica muito mais preocupada em trazer momentos cômicos, com um humor um tanto quanto pastelão, do que trazer momentos épicos e de tirar o fôlego pela emoção.

E justamente por ser um mangá de comédia que Mashle: Magic and Muscles é uma ótima escolha pra quem quer ler alguma coisa que consiga te divertir durante algumas horas. O humor do mangá é bem simples, desde da expressão dos personagens aos diálogos, Mashle aposta em um humor simples, e até meio “besta” em alguns momentos, e esse é o charme da história.

Esse tipo de humor também é visto em One Punch-Man, se você leu ou assistiu ao anime, com certeza você verá que o tipo de humor das duas obras é muito parecido. Então, se você gosta de One Punch-Man pelo estilo de humor, é muito provável que você goste de Mashle: Magic and Muscles.

 Considerações Finais:

Mashle: Magic and Muscles não é a melhor história do mundo, ela tem problemas em desenvolver o mundo onde a história é contada, mas nem por isso é um mangá que deve ser deixado de lado. Como já foi dito antes, a história de Mashle tem como objetivo ser uma história leve e que não se leva a sério, logo se você espera uma história cheia de reviravoltas e momentos que vão te fazer chorar, então Mashle não é uma história que tem esses elementos, mas é boa em fazer o que ela propõe.

Se você está procurando uma história que seja leve e que seja apenas uma distração para um dia ruim, então você pode embarcar no mundo de Mashle: Magic and Muscles sem medo algum. O humor é algo facilmente consumido, não é um humor cheio de nuances que você só vai entender se pensar muito sobre ela, o humor do mangá é em grande parte Mash sendo uma pessoa desconexa com a realidade do mundo que ele vive, ele basicamente só pensa em musculação e profiteroles, e geralmente ele resolve seus problemas usando sua força.

Mas não se engane se você acha que tudo que Mash faz é simplesmente bater nos adversários, em diversos momentos ele usa sua força fora do comum para resolver problemas que seriam facilmente resolvidos com mágica. Desde de atravessar um labirinto usando sua cabeça como aríete, ou se mantendo no ar em cima de uma vassoura simplesmente mexendo as pernas em alta velocidade, a engenhosidade de Mash para resolver seus problemas é de uma criatividade que quebre a expectativa do leitor.

É importante ressaltar que Mashle não vai ser a história que vai mudar a sua vida, mas com certeza é uma história que pode fazer você dar algumas risadas e ler algo leve. Até o atual momento Mashle: Magic and Muscles não tem nenhuma adaptação em anime anunciada, mas como é uma história que está sendo escrita, tendo menos de 100 capítulos, é bem provável que mais pra frente ocorra o anuncio de uma adaptação em anime.

Mas enquanto um anime não é anunciado, pode ler o mangá que Mashle: Magic and Muscles vai ser uma ótima diversão para você.

Gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre filmes, séries e muito mais!

Comentários do Facebook

- Publicidade -