Trecobox
Sua caixa de conteúdo Geek

John Scalzi e a Guerra do Velho – Confira a Crítica do livro

Com uma história bem escrita, cenas de batalhas impressionantes e ficção científica de fácil leitura, A Guerra do Velho é um ótimo livro para quem quer começar a ler ficção científica, ou apenas tentar retomar o hábito de leitura.

0

Você já fez o exercício de imaginar como seria o futuro da terra? Talvez imaginar uma sociedade utópica ou uma sociedade a beira do colapso, a imaginação humana é um terreno fértil para se criar histórias imaginando o que a humanidade pode se tornar.

E justamente isso que John Scalzi traz em a Guerra do Velho. Em um futuro onde qualquer pessoa com 75 anos pode se alistar para servir a Forças Coloniais de Defesa, a FCD, a saga de John Perry começa no momento onde ele se alista.

Soldados da terceira idade explorando e conquistando o universo:

A melhor frase que define esse conceito do livro é justamente a primeira frase do livro: “No meu aniversário de 75 anos fiz duas coisas: visitei o tumulo da minha esposa e depois entrei para o exército”.

O universo de a Guerra do Velho traz um planeta terra em futuro onde finalmente a humanidade começou a explorar o universo. No entanto, diferente do que estamos acostumados, as forças armadas são compostas por pessoas de no mínimo 75 anos, e após essas pessoa se juntarem as forças armadas elas nunca mais podem retornar para o planeta terra.

Todos os motivos dessa exigências são guardadas a sete chaves pela União Colonial, a organização responsável por administrar todas as colônias da terra. E em meio a todas essas dúvidas e questões que John Perry ingressa na FCD e parte para explorar e conquistar o universo em nome da terra.

A Guerra do Velho é um livro de ficção cientifica, mas nem tanto assim:

Durante um primeiro momento do livro o autor apresenta vários conceitos futuristas como viagem no espaço, raças alienígenas interagindo com a humanidade entre outras coisas. Porém o livro não se apoia nisso para contar sua história, Guerra do Velho tem em suas páginas um pouco de tudo, passando por ficção cientifica, ação, um pouco de comédia e até mesmo romance.

Scalzi consegue trazer um livro onde a história pode ser lida por quem procura uma história com ação, mas também pode ser lida por quem procura uma ficção científica mais leve, sem muitos conceitos complicados de tecnologias imaginarias. No entanto, a comédia e o romance ficam em um segundo plano dentro da história, sendo apenas momentos específicos mas que mesmo assim acrescentam positivamente para todo o livro.

Uma escrita incrível, uma história que te prende e uma tradução à altura:

Quando falamos de livros é sempre importante que o conteúdo do livro seja agradável para quem lê. E logicamente isso vai depender de cada tipo de leitor conhecer algum escritor que se encaixe em seus gostos pra leitura.

E John Scalzi traz em seus livros uma escrita simples e um desenvolvimento de trama que não é tão complexa quanto um artigo cientifico, mas também não é tão simplória que deixe o universo que está sendo apresentado vazio e sem características marcantes.

Em a Guerra do Velho em seus primeiros capítulos nós temos uma trama cheia de duvidas e incertezas de como a história vai se desenrolar. Como a FCD transformar senhores e senhoras de 75 anos ou mais, em soldados capazes de combater raças alienígenas que são fisicamente mais preparadas para matar que nós humanos? O porque da humanidade sair de seu planeta natal e colonizar novos planetas? Porque o planeta terra é isolado de outras colônias e porque quem se alista para a FCD não pode mais retornar para sua terra natal?

Essas são algumas das perguntas que o livro apresenta ao leitor em seus primeiros capítulos, e no inicio isso que mantem a história interessante. Quando algumas dessas respostas são respondidas é que finalmente temos uma guinada na história, e que junto da escrita tão bem feita de John Scalzi, conseguem prender a atenção do leitor em suas 336 páginas.

Importante ressaltar também que todos esses fatos citados sobre a Guerra do Velho e a escrita do autor só foram capazes de serem tragas para o português graças ao trabalho excelente de tradução feita por Petê Rissatti para a editora Aleph que foi a responsável por trazer o livro para o Brasil.

OBS: Se você se interessar Petê Rissatti tem um texto no Medium falando sobre como foi traduzir e trabalhar com a Guerra do Velho.

Considerações finais:

Como já foi citado antes a Guerra do Velho é um livro que se utiliza de pano de fundo a ficção cientifica para contar uma história sobre a própria humanidade. Se tentarmos nos aprofundar em sua história vemos como a humanidade faz de tudo para burlar o envelhecimento, tentando fugir do medo da velhice e uma possível invalidez.

Porém não existe necessidade de se aprofundar nesses pontos. Se você quiser ler para ver um história com ótimas cenas de ação, comédia nos momentos certo e uma pitada de romance. Então, a Guerra do Velho de John Scalzi é a pedida certa para você que procura começar ou retornar o hábito de leitura.

Gostou do artigo?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o Twitter, o Instagram e o Facebook. Assim, você poderá acompanhar todas as notícias sobre filmesséries e muito mais.
Imagem: Trecobox

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.