Siga-nos também em

Artigo

Especial TBX | 40 Anos de Star Wars

No dia 25 de maio de 1977, há 40 anos, estreava Star Wars. Um clássico que se tornou ícone entre o público geek e nerd. Saiba tudo sobre a franquia.

No dia 25 de maio de 1977 acontecia a premiere de Star Wars: Uma Nova Esperança

 

Há exatos 40 anos, tinha início uma história que nos levaria para uma galáxia muito, muito distante. Idealizado por George Lucas, o filme chegava com muita ambição, pois nada do gênero havia sido feito até então. Lucas denominava o filme como uma ópera espacial com influências claras de western (filmes de cowboy) e do diretor japonês Akira Kurosawa.

O filme foi recusado por vários estúdios, até que George Lucas resolveu criar sua própria empresa para rodar o título. Em 1971 é fundada a Lucasfilm, e em 1975 a IL&M (Industrial  Light and Magic), responsável pelos efeitos especiais. Star Wars: Uma Nova Esperança não foi só um marco para a cultura pop, mas um marco para a indústria cinematográfica, definindo o início da era dos “Blockbusters”. Depois de Star Wars, os filmes, os efeitos especiais e o mundo não foram mais os mesmos.

 

 

 

A Trilogia Original 

 

Uma Nova Esperança(1977), O Império Contra-Ataca(1980) e O Retorno de Jedi(1983) tem como principal foco a guerra entre Império e a Aliança Rebelde. Nesse contexto temos Luke Skywalker, um jovem fazendeiro que acaba se envolvendo no conflito após adquirir dois robôs – R2D2 e C-3PO – e acabar se unindo a Ben Kenobi, Han Solo, Chewbacca e a princesa Leia para destruir o império e sua super arma: a Estrela da Morte. Entre as missões, Luke recebe instruções e um rápido treinamento jedi de Kenobi e Yoda, além de descobrir que Darth Vader é seu pai. Por fim, a aliança rebelde descobre a construção de uma nova Estrela da Morte e lança um ataque contra a estação antes que ela esteja completa. Ao mesmo tempo Luke enfrenta seu pai e o Imperador, Darth Sidious, numa tentativa de salvar seus amigos. No final a estação espacial é destruída e o imperador morto.

Os filmes foram muito elogiados pela trilha sonora, pelos sons e principalmente pelos efeitos especiais e montagem. O visual dos personagens, a maneira como a história era contada e as músicas compostas formaram um conjunto nunca antes idealizado por Hollywood. Além disso, George Lucas empreendeu uma extensa campanha de marketing e merchandising, algo pouco explorado naquele tempo.

 

 

 

A Trilogia Prequel

 

Dezesseis anos se passaram até que Star Wars voltasse para o cinema. Nesse meio tempo, a marca explorou o merchandising lançando todo tipo de produto: de bonequinhos (action figures) a lancheiras. Além disso, a Lucas Arts (divisão de jogos) lançava jogos baseados nos filmes e em histórias novas, como Shadow of the Empire, que consistiu em um jogo, um livro e uma série em quadrinhos. Até que finalmente George Lucas anuncia que iria retornar com mais uma trilogia, agora focada no passado de Darth Vader, ou Anakin Skywalker.

 

 

A Ameaça Fantasma(1999), Ataque dos Clones(2002) e A Vingança dos Sith(2005) mostram a trajetória do pequeno escravo Anakin Skywalker que acaba sendo treinado nos caminhos Jedi por Obi-Wan-Kenobi e conforme cresce se envolve em uma série de intrigas políticas no senado galáctico. Essas intrigas acabam por causar as Guerras Clônicas e mergulham a galáxia no caos. Anakin descobre que tanto os jedi como o senado foram enganados por Darth Sidious, mas por medo de perder o amor de sua vida e cansado da hipocrisia dos jedi acaba caindo para o lado negro e massacra todos os que estavam no templo. Depois, é mandado em missão para destruir os líderes separatistas e por fim a guerra, mas acaba entrando em confronto com seu antigo mestre Obi-Wan. Darth Vader perde a luta, mas Obi-Wan não consegue por fim à sua vida e vai embora, assim Darth Vader é encontrado por Sidious, agora imperador. Vader acredita ter sido o culpado pela morte de seu amor, porem não sabe que seus filhos ainda estão vivos.

 

 

A trilogia prequel é muito criticada pela qualidade visual dos filmes, mas principalmente pelo ritmo da história e pela atuação de alguns atores. As maiores críticas foram aos atores Jake Lloyd (Anakin em A Ameaça Fantasma) e Hayden Christensen (Anakin em Ataque dos Clones e A Vigança dos Sith) que para muitos fãs não conseguiram passar veracidade em suas interpretações, e isso aliado a alguns diálogos mal construídos (you breaking my heart!!!) causou um certo “desconforto” para os fãs de longa data. Apesar disso a nova trilogia deu um impulso na franquia, que teve o mercado invadido por centenas de novos produtos da saga.

 

 

A Nova Trilogia e o Futuro da Franquia

 

Após concluir a trilogia prequel, George Lucas afirmou que não iria mais fazer filmes de Star Wars. Porém, após a Disney comprar a Lucasfilm por 4 bilhões de dólares, a empresa anunciou que iria produzir novos filmes.

Assim, foi anunciado uma nova trilogia e spin-offs, que expandiriam o universo (já gigantesco) de Star Wars. Em 2015 é lançado Star Wars: O Despertar da Força, que introduz novos personagens e marca o retorno de outros conhecidos da trilogia original. O enredo deixou um pouco a desejar, pois parece uma adaptação do roteiro original, porém a qualidade visual e a nostalgia foram pontos decisivos para o retorno da franquia.

Em 2016 é lançado o primeiro spin-off  da franquia, Rogue One: Uma História Star Wars, que contou a história do grupo de rebeldes responsável por roubar os planos da Estrela da Morte e entregá-los à Aliança Rebelde. Esse filme foi um pouco diferente dos outros pois não há foco na família Skywalker ou qualquer outro personagem conhecido, além disso o diretor Gareth Edwards buscou dar um tom mais militar ao filme, baseando-se em clássicos como O Resgate do Soldado Ryan Nascido para Matar. Apesar disso o filme é recheado de referências aos filmes originais e alguns personagens icônicos aparecem.

 

 

A Disney prometeu que daqui para frente haverá pelo menos um filme de Star Wars por ano. E esse ano estreia Star Wars: Os Últimos Jedi, continuando a história de Rey, Finn e Poe Dameron. Para 2018 já foi anunciado um filme sobre Han Solo.

 

Outras Mídias

 

A franquia era muito explorada em quadrinhos e livros nos anos 80 e 90, sendo todos eles monitorados pela Lucasfilm, para nunca contradizer os filmes, mas de certa forma completá-los. Esse Universo Expandido acabou sendo abandonado quando a Disney comprou a Lucasfilm, para que ela pudesse ter uma maior liberdade para as novas produções. Agora, os quadrinhos e livros sobre a saga são lançados sobre dois selos: Cânon ( pós-Disney ) Legends ( antes da Disney ). Jogos continuam sendo lançados para PC e consoles da nova geração. O último anúncio foi de Star Wars Battlefront 2, que será lançado no final deste ano e promete conter uma campanha e as várias eras em que se passam os filmes.

 

 

Inúmeros livros da saga foram lançados nos últimos anos e muitos mais serão lançados futuramente por editoras brasileiras.

 

 

Existem também duas animações seriadas: Clone Wars Rebels, que fazem parte do cânon da Disney e aprofundam certos conceitos apresentados nos filmes. Apesar de serem animações, a cada temporada elas ganham maior complexidade e conseguem desenvolver os conflitos políticos e pessoais dos personagens de maneira esplêndida.

 

   

Comentários via Facebook

Publicitário, cosplayer, gamer, otaku, viciado em séries e colecionador de action figures. Um mix de tudo o que um verdadeiro geek pode ser. Vivendo a vida intensamente a cada segundo, mantendo-se sempre antenado nas novidades desse incrível e expansivo universo. Um pernambucano de nascimento e paulista de coração.

Mais lidas