Dorival Caymmi – Um Homem de Afetos: explorando o legado musical do artista

Explorando a vida

0

Homenagem a Dorival Caymmi ganha vida em documentário especial

A vida e a obra de Dorival Caymmi, um dos pilares da música brasileira, estão prestes a ser retratadas de maneira singular em um novo documentário. Esta terça-feira (19) marcou a revelação do cartaz oficial do filme “Dorival Caymmi – Um Homem de Afetos”, apresentando uma pintura inconfundível do artista. O anúncio, feito com exclusividade pelo Alô Alô Bahia, antecipa a estreia nacional agendada para 25 de abril, data próxima ao que seria o 110º aniversário do compositor.

Daniela Broitman, já conhecida por seu trabalho em “Marcelo Yuka no Caminho das Setas”, assume a direção deste documentário que promete uma jornada emocional. Através de uma entrevista nunca antes vista, Caymmi compartilha suas percepções sobre as delicadezas da vida e discute suas influências, que vão desde o universo dos pescadores baianos até as suas raízes africanas e sua espiritualidade no candomblé.

Dorival Caymmi
Imagem: reprodução/ Wikerson

LEIA MAIS:

7 filmes imperdíveis que estreiam nos cinemas em março de 2024: de terror a ação!

O que é DORAMA? Guia completo e TOP 20 mais populares entre os dorameiros

Por que Dorival Caymmi é uma lenda da música brasileira?

Indiscutivelmente, Dorival Caymmi se posiciona como uma referência intemporal na música do Brasil, tendo sido mentor de várias gerações de artistas. Seu legado abriu caminho para movimentos significativos como a Bossa Nova e a Tropicália. Além das suas composições, Caymmi tinha uma relação profunda com o mar, a Bahia e os orixás, elementos frequentemente presentes em sua arte visual.

Um dos destaques do novo material promocional do documentário é a arte “Sereia”, que evoca a imagem de Iemanjá, a Rainha do Mar. Este ícone do candomblé simboliza a profunda conexão de Caymmi com as tradições espirituais afro-brasileiras, sendo uma presença constante em sua obra.

Qual a importância de iemanjá na obra de Caymmi?

“Deusa do amor, Deusa do mar / Vou me atirar, beber o mar / Alucinado desesperar / Querer morrer para viver com Iemanjá.” Este trecho da música “Sargaço Mar” encapsula o elo afetivo de Caymmi com o mar e com Iemanjá. Daniela Broitman, ao discutir o documentário, realça uma sequência dedicada à Deusa do Mar, considerada por ela como uma das mais belas e poéticas do filme. O cartaz surge, portanto, como um tributo à influência de Iemanjá na trajetória e na expressão artística de Caymmi.

O documentário “Dorival Caymmi – Um Homem de Afetos” reflete um esforço colaborativo da Videoforum Filmes, em parceria com a Spcine, Canal Brasil e distribuição da Descoloniza Filmes. O lançamento conta também com o apoio do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários, evidenciando seu valor não apenas como uma peça de entretenimento, mas como um documento cultural importante.

O anúncio dessa homenagem a Caymmi não apenas reaviva o legado de um dos mais influentes músicos brasileiros, mas também promete envolver o público em uma experiência cinematográfica repleta de afeto, arte e espiritualidade.