Siga-nos também em

Filmes

Review TBX | A Forma da Água: Uma obra-prima de Guillermo Del Toro

Review TBX | A Forma da Água: Uma obra prima de Guillermo Del Toro

Amor é amor, não importa a sua forma… O filme é um poema visual

 

Como é bom ir ao cinema prestigiar um novo trabalho de um diretor que você admira e ser surpreendido, presenciar sua evolução e seu aprimoramento artístico.

É o que Guillermo Del Toro entrega aqui. Em “A Forma da Água” , o diretor retorna ao tema “universo fantástico”, que o tornou consagrado por filmes como “O Labirinto do Fauno”.

 

Review TBX | A Forma da Água: Uma obra prima de Guillermo Del Toro

 

Muitos já consideram este trabalho a sua obra-prima. Apesar de ser um pouco cedo para afirmar isso, é fato que se trata de um dos melhores e mais belos longas de toda a sua filmografia.

Del Toro apresenta uma direção segura, evidente na riqueza de detalhes e na composição de cada cena. A direção de arte, fotografia e cenografia são primorosas. A ambientação da época em que o filme se passa, a concepção do laboratório, do apartamento onde mora a protagonista, o design da criatura, tudo te transporta para aquele mundo do filme.

A história se passa na década de 60, em meio aos grandes conflitos políticos e bélicos e as grandes transformações sociais ocorridas nos Estados Unidos na época. A zeladora muda Eliza trabalha em um laboratório secreto do Governo, aonde conhece e se apaixona por uma criatura fantástica capturada em um rio na Floresta Amazônica e mantida presa no local. Eliza passa a elaborar então um arriscado plano de fuga, que contará com a ajuda de seu vizinho e de sua colega de trabalho.

 

Review TBX | A Forma da Água: Uma obra prima de Guillermo Del Toro

 

A interpretação de Sally Hawkins, que na minha opinião deve ser a ganhadora do Oscar de melhor Atriz, é sublime. A delicadeza e a suavidade com que interpreta a faxineira muda faz com que queiramos abraçar aquela personagem, tamanha a sua doçura. Suas expressões e gestuais, seja quando está calma ou aflita,  é um trabalho digno de todos os reconhecimentos. A atriz consegue fazer com que a gente sinta todas as emoções que a personagem tenta passar.

Octavia Spencer também não decepciona como coadjuvante, é dela as melhores tiradas do filme, que levam o público as gargalhadas. Sua relação de amizade com Eliza é muito bonita e a personagem ganha uma importante participação no terceiro ato da produção.  Outro destaque vai para Michael Shannon, que arrebenta como vilão. Mais um show de atuação da sua carreira. O ator é um monstro, literalmente.

 

Review TBX | A Forma da Água: Uma obra prima de Guillermo Del Toro

 

Algo que surpreendeu bastante foi a dose de erotismo do longa, que não era esperado.  Mas tudo é mostrado de uma maneira tão bonita e tão delicada, que muitas cenas se tornam verdadeiras poesias visuais.

O filme ainda encontra espaço, mesmo que de maneira discreta,  para discutir racismo, homossexualidade, solidão e preconceito, questões bastante comuns à histórica época em que a trama se passa.

Interessante também como a água permeia todo o filme e como Del Toro brinca com esse elemento. Seja com cenas na chuva, na banheira, nas gotas respingadas no vidro da janela de um ônibus ou uma assistente trazendo um copo para um personagem beber. O cineasta faz questão de frisar a presença e a importância dela a todo momento, como se também fosse um personagem da trama. E é.

“A Forma da Água” é um festival de acertos. Desde a reprodução da época até a trilha belíssima que entra nos momentos certos e expressa exatamente o que os personagens querem dizer. Eles falam através das músicas e dos diálogos que estejam tocando na ocasião. É lindo.

O filme é uma grande homenagem ao cinema, o colocando como um fator determinante para a comunicação. Há uma cena em especial que me emocionou bastante, muito importante no contexto da trama, que faz uma linda homenagem aos antigos musicais da Metro. Difícil não se arrepiar, é uma declaração de amor, não só dos personagens envolvidos, mas de Del Toro para o cinema e para aquilo que ele provavelmente cresceu assistindo. É de uma poesia ímpar.

 

Review TBX | A Forma da Água: Uma obra prima de Guillermo Del Toro

 

“A Forma da Água” é um dos filmes mais lindos que já assisti. Não possui a mesma densidade de “O Labirinto do Fauno”, nem apresenta grandes inovações, pelo contrário, a história ali contada já foi vista inúmeras vezes.

Mas é a sua poesia, o seu acabamento, a identidade de Del Toro que o transforma em algo mágico, em cinema no sentido maiúsculo da palavra. O respeito e o amor à sétima arte são expressados durante toda a projeção. Só alguém muito apaixonado poderia realizar algo assim. Del Toro dá todos os seus recados.

Como na última cena do longa, onde deixa clara a sua poderosa e mais importante mensagem: Amor é amor, não importa a sua forma.

 

Filme: A Forma da Água
9.2 TRECOBOX
HISTÓRIA9
ELENCO9.5
DESENVOLVIMENTO9.5
PRODUÇÃO10
ORIGINALIDADE8

Comentários via Facebook

Ator, escritor, cinéfilo, nerd , colecionador e aspirante a cineasta. Meu maior hobby é assistir e colecionar filmes e tudo relacionado a eles. Acredito no poder da arte e do cinema de emocionar, discutir, fazer pensar como uma maneira de mudar o mundo e a sociedade na qual vivemos.

Mais lidas