Além de Assassinos da Lua das Flores: 7 MELHORES filmes de Martin Scorsese!

Scorsese em foco: 7 filmes essenciais além de 'Assassinos da Lua das Flores

Martin Scorsese: A jornada cinematográfica de um dos maiores diretores do mundo

Desistir do sonho de ser padre em nome da paixão pelo cinema não apenas alterou o rumo da vida de Martin Scorsese, como também contribuiu significativamente para a indústria cinematográfica. Hoje, este nova-iorquino de descendência italiana é reconhecido como um dos mais respeitados e talentosos diretores de todos os tempos.

Scorsese possuí uma incrível habilidade em contar histórias e elicitar performances marcantes de seus atores, incluindo Robert De Niro, Joe Pesci e Leonardo DiCaprio, com quem trabalhou em diversas produções. Assim, sua filmografia apresenta uma variedade de filmes indispensáveis para todo amante do cinema.

Martin Scorsese
Imagem: reprodução/ woomagazine

LEIA MAIS:

Elite: série da Netflix terá 8ª temporada? TUDO o que se sabe!

Confira TODOS os lançamentos Star+ da semana (16 a 22 de outubro)

As obras essenciais de Martin Scorsese

Nesta lista, apresentaremos 7 filmes incríveis dirigidos pelo ícone Martin Scorsese que você precisa assistir. De dramas intensos, filmes de máfia e até mesmo um experimento em 3D, esses filmes destacam o alcance e a profundidade do talento de Scorsese como cineasta.

“Taxi Driver” (1976)

Este clássico, estrelado por Robert De Niro, narra a história de Travis Bickle, um veterano da Guerra do Vietnã mentalmente instável que trabalha como motorista de táxi noturno em Nova York, onde a decadência e a vileza da cidade alimentam sua raiva e o levam à violência.

“Touro Indomável” (1980)

Também com De Niro, este filme biográfico retrata a vida tumultuada do boxeador Jake LaMotta, cuja violência e temperamento que o levaram ao topo no ringue também destruíram sua vida fora dele.

“Os Bons Companheiros” (1990)

Um olhar fascinante sobre a vida do mafioso Henry Hill, desde sua infância quando se fascinou pelo crime, até seus anos de envolvimento com a máfia italiana, mostrando o glamour, a violência e, finalmente, a traição dentro da organização criminosa.

“Cassino” (1995)

Situado em Las Vegas, este épico do crime segue um ex-operador de apostas (De Niro) para a máfia, gerenciando um cassino enquanto tenta navegar no perigoso submundo do jogo controlado pela máfia, com problemas complicados por uma imprevisível trapaceira (Sharon Stone).

“Gangues de Nova York” (2002)

Um drama histórico que se passa no século XIX, focando na gangue “Dead Rabbits” e seu líder, que tenta vingar a morte de seu pai por um líder de gangue rival durante os primeiros anos da cidade de Nova York.

“O Aviador” (2004)

Estrelando Leonardo DiCaprio, este filme biográfico retrata a vida de Howard Hughes, um magnata da aviação e cineasta, focando em seus primeiros anos, suas realizações na aviação e no cinema, e sua luta progressiva com problemas de saúde mental.

“O Lobo de Wall Street” (2013)

Baseado na história real de Jordan Belfort, um corretor da bolsa de Nova York, que construiu um império manipulando ações e vivendo uma vida de excessos até que seus crimes financeiros o alcançaram.

Por que Martin Scorsese é tão influente?

Scorsese não se restringiu designadamente ao gênero de “filme de máfia”, tornando-se bastante versátil e mostrando domínio em diversas temáticas e estilos de produção, que vão desde dramas históricos até complexos thrillers psicológicos. Em cada um de seus filmes, Scorsese está constantemente empurrando os limites do que é possível no cinema, seja tecnicamente, narrativamente, ou tematicamente.

Qual o legado deixado por Scorsese?

A influência de Martin Scorsese na indústria cinematográfica é inquestionável. Seu domínio da linguagem cinematográfica, atenção aos detalhes e compromisso com a arte de narrar histórias lançou uma nova luz sobre o poder e a possibilidade do cinema. Com uma carreira que se estende por seis décadas e ainda continua, o legado de Scorsese certamente será apreciado e estudado por gerações futuras de cineastas e amantes do cinema.

Comentários do Facebook