Conectar-se com

Eventos

Hideo Azuma ganha o prêmio Gran Guinigi pelo mangá Shissō Nikki

Publicado

Em

Hideo Azuma ganha o prêmio Gran Guinigi pelo mangá Shissō Nikki

 

Cerimônia de premiação acontecerá no festival italiano Lucca Comics & Games de 30 de outubro a 3 de novembro

 

O mangaká Hideo Azuma ganhou o prêmio Gran Guinigi por Riscoperta di un’opera (trabalho redescoberto) por seu mangá Shissō Nikki (Diário do Desaparecimento). Tal premiação é considerada como o “Oscar dos quadrinhos italianos”.

Shissō Nikki retrata um assunto forte e ao mesmo tempo delicado. Ainda mais quando o próprio Azuma é representado como o protagonista em questão. A obra é uma espécie de auto-retrato de anos como um sem-teto, trabalhador braçal e um alcoólatra em recuperação.

O mangá, que foi publicado na Itália este ano, tem seu criador reconhecido por lá por uma outra obra, Olympus no Poron, de 1977, que inspirou o anime Ochamegami Monogatari Korokoro Poron. Além do mais, ele ganhou grande destaque nos jornais italianos, que enfatizaram veemente as experiências descritas em Shissō Nikki.

 

Hideo Azuma ganha o prêmio Gran Guinigi pelo mangá Shissō Nikki

Imagem de Ochamegami Monogatari Korokoro Poron. Anime que retrata a mitologia grega, baseado no mangá de 1977 de autoria de Hideo Azuma (Imagem/Reprodução: AnimeNewsNetwork)

 

Premiações recorrentes

Não é de hoje que Shissō Nikki é nomeado ou ganhou alguma premiação. O título foi publicado no Japão pela East Press em março de 2005 e teve seu primeiro volume publicado em inglês pela Fanfare/ Ponent Mon. Em seguida, o mangá ganhou o grande prêmio no prestigiado Ozamu Tezuka Cultural Award, em 2006.

Depois disso, a obra também foi indicada no Festival Internacional de Quadrinhos de Angouleme, na França, em 2008. Já em 2009, Hideo Azuma tornou-se o primeiro criador do Japão a ser homenageado com a nomeação do Ignatz Award.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Aliás, existem outros mangakás vencedores do prêmio Gran Guinigi e que devem ser mais conhecidos pelo público atual. Entre eles estão Jiro Taniguchi (A Distant Neighborhood), Naoki Urasawa (Monster), Taiyo Matsumoto (Sunny) e Leiji Matsumoto.

 

Sequência da obra

Seguindo a mesma linha, foi publicado uma sequência, o Shissō Nikki 2: Al-Chū Byōtō (Diário do Desaparecimento 2: A Ala para Alcoólicos), lançada pela editora East Press, em outubro de 2013. Nesse caso, a história autobiográfica segue Azuma quando ele é internado em um hospital para tratar o alcoolismo. O mangá retrata os pacientes viciados, médicos e as enfermeiras cuidadosas e rigorosas que ele vai encontrando durante o seu período de internado.

 

Por fim, é um tanto interessante ver que os problemas passados por Azuma puderam ser retratados em uma história em quadrinhos. Essa é uma forma de entender um pouco mais da vida de muitas pessoas que já enfrentaram ou ainda estão enfrentando o alcoolismo.

Você gosta quando os autores demonstram em suas obras suas experiências de vida? Conhece outras histórias onde isso ocorre? Compartilhe aqui na Trecobox!

 

Comentários via Facebook

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas

Copyright © Trecobox 2019 desenvolvido por: VISUALS