Conectar-se com

Cosplay

Hearthstone | Cãezinhos fazem cosplay em parceria com ONG de adoção

Publicado

Em

Hearthstone | Cãezinhos fazem cosplay em parceria com ONG de adoção

E se os poderosos Deuses Selvagens também fossem muito fofinhos?

 

Nesta semana a Blizzard divulgou um vídeo e diversas fotos de uma iniciativa pra lá de fofinha! O projeto Adote um Loa é uma parceria com a ONG Adote um Focinho, de São Paulo (SP), e coloca vários cãezinhos na pele dos loas, Deuses Selvagens representados em espíritos de animais.

Este ensaio com os animais da ONG foi realizado em comemoração ao lançamento da mais nova expansão de Hearthstone, chamada Ringue do Rastakhan. Confira o resultado no vídeo abaixo:

 

 

Para a elaboração dos visuais, o cosplayer Rafael “DKosmaker” Pereira conta que teve que adaptar o visual dos loas para os cães do abrigo. Ele ainda menciona que foi a primeira vez que produziu “cãesplays”. Na sessão de fotos, os cãezinhos encarnaram os deuses Gonk, o Raptor; Hir’eek , o Morcego; Akali, o Rinoceronte; Gral, o Tubarão; Halazzi, o Lince; Bwonsamdi, o Morto; Jan’alai, o Falcodrago; Krag’wa, o Sapo e Shirvallah, a Tigresa.

 

Em tempo, a expansão Ringue do Rastakhan já está disponível e conta com 135 novas cartas, uma nova campanha solo e também diversas mecânicas de combate inéditas.

 

Quer saber como adotar um cãozinho? Mais informações podem ser conferidas diretamente no site oficial da ONG. Ah! E não deixe de comentar aqui embaixo e compartilhar a iniciativa!

 

Comentários via Facebook

Tatuagens e jogos eletrônicos. Duas palavras definem perfeitamente este carioca que, por sinal, não faz a menor ideia de como escrever a própria bio. Um menino metodicamente organizado, prefere o aconchego do sofá e uma boa série a uma noitada com os amigos (mas não recusa o convite). O típico garoto gordinho e viciado em vídeo game que cresceu e se tornou um adulto nerd (ainda gordinho, por sinal).Voar, hospitais e quartos escuros são seus três grandes medos. Às vezes ele os enfrenta, às vezes não (se for um quarto escuro NO hospital, pode esquecer). Faz uso excessivo dos parênteses, pois adora expressar sua opinião sobre as coisas. Afinal, quem não?

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas