Conectar-se com

Filmes

Review TBX | A Freira: O filme é bom, mas com excesso de referências

Publicado

Em

Review TBX | A Freira: O filme é bom, mas com excesso de referências

 

Em meio a expectativas, A Freira agrada, mas há pontos de melhoria

 

Finalmente deu-se o terceiro spin-off de Invocação do Mal. Intitulado A Freira (The Nun) o filme descende da sequência de James Wan protagonizado pela atriz Taissa Farmiga no papel da noviça Irene, coincidentemente irmã de Vera Farmiga, que interpreta Lorraine Warren na franquia.

O filme, dirigido por Corin Hardy, é bem construído com momentos de suspense, expectativa e obscuridade, mas peca pelo excesso, de humor e referências.

 

 

 

Saiba o porquê

 

No título, além do demônio Valak, personificado na fantasmagórica Freira que assombra o convento, temos diversos elemento que assustam nossos três protagonistas: A irmã Irene, o padre Burke e o fazendeiro Frenchie (Maurice), interpretado pelo ator Jonas Bloquet. Um deles é o garotinho possuído, cujo exorcismo realizado pelo padre Burke lhe trouxe sequelas. Outro elemento é o cemitério, cujo livros importantes a respeito de Valak são encontrados em um túmulo. Constantemente, corpos de freiras mortas, conforme movem-se para atacar os protagonistas, tornam-se figuras humanoides assemelhadas a zumbis, o que deixa o telespectador confuso diante de tantas aparições. Simbolismos como o sangue de Cristo (guardado por mais de 1950 anos?), o pentagrama e a cruz invertida acabam por misturar referências e entregar que elas estão lá somente para amarrar o roteiro.

 

 

O alívio cômico também é desnecessário: uma vez que o filme não consegue conceber expectativas mais complexas no espectador para o momento do susto e do medo propriamente dito, o alívio cômico colocado pelo personagem Franchie por vezes estraga o que sequer amadureceu.

 

 

Os efeitos especiais, apesar de impecáveis, tornam as cenas por vezes tão exageradas que fogem do gênero terror para o gênero ação.

A trilha sonora de Abel Korzeniowski cumpre seu papel com uma atmosfera sombria, bem como a ambientação que é extremamente assertiva.

 

 

O roteiro bem amarrado

 

Apesar de utilizar claramente de artefatos para tornar o enredo conciso, o filme consegue finalizar com uma história tensa, um terror maduro e bem amarrado. No final o espectador consegue ter além de uma boa resolução, um gancho para próximas histórias e uma ligação muito sagaz com a franquia original, o que o faz sair da sala de cinema satisfeito.

 

 

Se A Freira vale a pena? Vale, mas peca por excesso.

Devemos reconhecer.

 

Filme: A Freira
9 TRECOBOX
HISTÓRIA8
ELENCO10
DESENVOLVIMENTO8
PRODUÇÃO10
ORIGINALIDADE9

Comentários via Facebook

Radialista formado se especializando em direção de arte. Sagitariano, sonhador levando a vida buscando paz, amor e um lugar ao Sol. Cinéfilo, aspirante a roteirista. Aquele otaku paulistano que vê animes nas horas vagas, lê mangás no transporte público e faz cosplays pra tirar uma onda. Geek por consequência. Sucesso é uma jornada, não um destino, tenha fé na sua capacidade, esse é meu lema.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais lidas