Conectar-se com

Review

Review TBX | The End of the F***ing World: Uma série niilista

Publicado

Em

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

Alex Lawther e Jessica Barden dão um show em The End of the F***ing World, a nova série da Netflix

 

Rápida e inteligente, a série The End of the F***ing World tornou-se fenômeno internacional. Em poucos dias após o seu lançamento na Netflix, a série britânica recebeu positivas respostas da crítica especializada, tornando-se sucesso mundial. Por isso, saiba agora por que assistir The End of the F***ing World, uma série niilista.

 

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

 

The End Of The F***ing World é uma série inglesa criada por Jonathan Entwistle que estreou na Netflix brasileira em 5 de janeiro de 2018. É baseado num famoso quadrinho de mesmo nome escrito por Charles Forsman.

 

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

 

A série é estrelada por Alex Lawther e Jessica Barden nos papéis principais. A história segue James, um garoto prestes a completar 18 anos que pensa ser um psicopata, por ter dificuldades de sentir emoções. Ele mata animais constantemente e uma vez quando criança chegou a colocar a mão dentro de uma fritadeira de óleo quente, esperando ter alguma sensação. Isso lhe deixou uma marca que o acompanhará ao longo da vida.

 

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

 

James segue sua rotina escolar de maneira discreta, procurando observar o comportamento das pessoas para quem sabe fazer sua vítima. Até que encontra Alyssa, uma adolescente rebelde que desafia seu auto-controle com seu jeito confrontador e descompromissado. Ao identificarem-se pela insatisfação de suas vidas, resolvem fugir juntos em busca de emoções.

 

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

 

A série e levada por uma atmosfera que chamaremos de niilista. O niilismo é uma doutrina filosófica que nega a visão moral da realidade social, questionando e invalidando os conceitos de valores e padrões moralmente aceitos pela sociedade. Em outras palavras, o certo e errado tornam-se apenas pontos de vista variáveis de pessoa para pessoa. Portanto, no título você encontrará atitudes adolescentes nem sempre condizentes com o que se espera. Além de palavrões e rebeldia, a série através de seus protagonistas questiona o que está realmente certo e o que está realmente errado, para quem está certo e para quem está errado. Os garotos cometem crimes, destratam seus familiares, não definem propósitos em seus destinos e mesmo assim serão capazes de conquistar o apelo público. Ambos os personagens consideram suas vidas desaventuradas, e esse é exatamente o motivo que os une e os faz criarem propósitos totalmente originais.

 

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

 

Além de James e Alyssa, a série conta com personagens carismáticos, outros nem tanto, mas nenhum passa desapercebido. A policial Eunice Noon (Gemma Whelan), que tenta enxergar uma razão pela qual os jovens tomam tais atitudes contrastando com os ideais de sua parceira Teri Donoghue (Wunmi Mosaku), que confia nas mãos cegas da justiça. Há ainda o pai bondoso mas inexperiente de James, Phil (Steve Oram). Gwen (Christine Bottomley), mãe que trata com desprezo a sua filha Alyssa por esta não fazer parte do seu atual casamento com o boçal Tony (Navin Chowdhry), um padrasto extremamente abusivo. E por fim o criminoso e alcoólatra Leslie, pai biológico de Alyssa.

 

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

 

A interpretação dos jovens está impecável. Alex Lawther, dobra seu talento já mostrado anteriormente em Black Mirror.

 

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

Cena de Alex Lawther em episódio da série Black Mirror.

 

Enquanto isso, Jessica Barden (ela já tem 25 anos!) mostra sua desenvoltura já apresentada em Hanna (2011), ao lado de Saoirse Ronan.

 

Review da série The End of the F***ing World, uma produção original Netflix.

Jessica Barden em cena da série Hanna.

 

Em resumo, a série é uma boa pedida para quem curte um drama adolescente, como 13 Reasons Why, sem necessariamente serem temáticas iguais. É uma série dinâmica, com episódios (8 na primeira temporada) curtos que transitam os 25 minutos e ganchos que despertam de maneira voraz a curiosidade do espectador para o próximo episódio.

 

 

Em tempo, vale a pena ver The End of the F***ing World, uma série diferente, dinâmica e, porque não, divertida.

 

Série: The End of the F***ing World
10 TRECOBOX
HISTÓRIA10
ELENCO10
DESENVOLVIMENTO10
PRODUÇÃO10
ORIGINALIDADE10

 

Radialista formado se especializando em direção de arte. Sagitariano, sonhador levando a vida buscando paz, amor e um lugar ao Sol. Cinéfilo, aspirante a roteirista. Aquele otaku paulistano que vê animes nas horas vagas, lê mangás no transporte público e faz cosplays pra tirar uma onda. Geek por consequência. Sucesso é uma jornada, não um destino, tenha fé na sua capacidade, esse é meu lema.

Propaganda
Propaganda

Review TBX

Propaganda

Mais lidas