Siga-nos também em

Artigo

10 obras nacionais para ler no Dia Mundial do Livro

10 obras nacionais para ler no Dia Mundial do Livro

 

Conheça autores e livros para ler no dia 23 de abril

 

No dia 23 de abril é comemorado o Dia Mundial do Livro, e como nunca é tarde para se aventurar uma excelente história, principalmente quando existem diversos artistas do meio em território brasileiro, selecionamos dez obras de autores nacionais para conhecer nesta data.

 

Como Não Me Apaixonar Por Você – Chris Sevla

 

 

Hannah sempre foi uma garota alegre e determinada, características, aliás, que fizeram dela uma das maiores atletas de todos os tempos. Contudo, quando uma doença invade seu corpo, mudando todos os seus planos e ameaçando até mesmo sua sobrevivência, Hannah parte em uma jornada desafiadora que a leva a descobrir que existe muito mais sobre a vida do que a morte, ao mesmo tempo que se sabe que vai morrer.

 

O reino da Rosa Negra – Isabela Zinn

 

 

Para os gêmeos Lysander e Rosaline, a vida nunca foi simples. Destinada a ser a próxima rainha do prestigioso reino de Livingstone, ela enfrenta a reclusão do castelo e uma árdua rotina de treinamento que a tornará impecável para o futuro cargo. Ele, por sua vez, foi escondido do mundo e passa todos os dias, desde o nascimento, como o servo da irmã. Mas uma frase misteriosa e acontecimentos inimagináveis prometem mudar para sempre a vida de ambos, revelando que, talvez, um não saiba tanto sobre o outro quanto imaginam. Quando um passado há muito enterrado precisa retornar, cada mínima escolha pode ser fatal, como em um jogo de xadrez. Resta saber se eles estão dispostos a aceitar o xeque-mate.

 

Um Milhão de Finais Felizes – Vitor Martins

 

 

Jonas não sabe muito bem o que fazer da vida. Entre suas leituras e ideias para livros anotadas em um caderninho de bolso, ele precisa dar conta de seus turnos no Rocket Café e ainda lidar com o conservadorismo de seus pais. Sua mãe alimenta a esperança de que ele volte a frequentar a igreja, e seu pai não faz muito por ele além de trazer problemas.

Mas é quando conhece Arthur, um belo garoto de barba ruiva, que Jonas passa a questionar por quanto tempo conseguirá viver sob as expectativas de seus pais, fingindo ser uma pessoa diferente de quem é de verdade. Buscando conforto em seus amigos (e na sua história sobre dois piratas bonitões que se parecem muito com ele e Arthur), Jonas entenderá o verdadeiro significado de família e amizade, e descobrirá o poder de uma boa história.

 

Maly – Léa Michaan

 

 

Maly é um romance com uma narrativa emocionante, que cativa e intriga da primeira à última página. Maly é a união de duas palavras hebraicas – MA (o que) e LY (para mim). Como em hebraico não existem os verbos ser e estar no tempo presente, Maly pode ser traduzido de duas maneiras: “o que é para mim?” ou “o que é meu?”. Essa é a essência dos personagens centrais de uma trama consistente, que apresenta as vidas entrelaçadas de Maly e Pietro; “pessoas” que buscam dar vazão às questões básicas da vida. Maly perdeu todas as pessoas que amava e teve que aprender a contar consigo, tornando-se uma mulher que desenvolveu recursos emocionais para ressignificar a própria vida. Pietro, apesar de se sentir confortável com a vida que leva, sai em busca do mistério que ronda suas origens. Enquanto Maly procura as respostas dentro de si, Pietro empreende uma busca externa para desvendar o mistério que ronda seus ascendentes. Cada um investiga o lado desconhecido do próprio ser; ambos descobrem as ilusões que permeiam as buscas pessoais. Descobrem que são apenas um pequeno elo de uma imensa corrente iniciada muito antes do nascimento.

 

Quase Bruxa – Rafaella Marques

 

 

Luna era uma jovem adolescente como qualquer outra. Nos horários vagos, quando não estava na escola, passava a maior parte do tempo jogando rpg. Sua vida parecia seguir naturalmente até que recebeu uma mensagem secreta, indicando que dentro de alguns dias teria de fazer uma escolha. Como se tratava de um jogo, a garota decidiu ignorar o aviso, mas o fez sem saber que essa atitude poderia resultar em sua morte. Foi quando conheceu Damra, uma bruxa poderosa, responsável por guiá-la na jornada mais maluca de sua vida, e descobriu que seria preciso coragem para aceitar o que o destino a estava impondo: abandonar seus amigos e sua família em busca de encontrar sua verdadeira identidade.

 

Enterre Seus Mortos – Ana Paula Maia

 

 

Edgar Wilson é “um homem simples que executa tarefas”. Trabalha no órgão responsável por recolher animais mortos em estradas e levá-los para um depósito onde são triturados num grande moedor. Seu colega de profissão, Tomás, é um ex-padre excomungado pela Igreja Católica que distribui extrema unção aos moribundos vítimas de acidentes fatais que cruzam seu caminho.

A rotina de Edgar é alterada quando ele se depara com o corpo de uma mulher enforcada dentro da mata. Quando descobre que a polícia não possui recursos para recolhê-lo, o funcionário decide rebocar o cadáver clandestinamente até o depósito, onde o guarda num velho freezer, à espera de um policial que, quando chega, não pode resolver a situação.

Nos próximos dias, o improvisado esquife receberá ainda outro achado de Wilson: o corpo de um homem. Edgar e Tomás não se abalam diante da morte, mas conhecem a fronteira entre o bem e o mal, o homem e o animal. Por isso, os dois decidem dar um fim digno àqueles infelizes cadáveres. Em sua tentativa de devolvê-los ao curso da normalidade, palavra fugidia no universo que Ana Paula Maia constrói magistralmente, os dois removedores de animais mortos conhecerão o insalubre destino de seus semelhantes. Com uma linguagem seca, que mimetiza as estradas pelas quais o romance se desenrola, a autora faz brotar questões existenciais de difícil resolução. O resultado é uma inusitada mescla de romance filosófico e faroeste que revela o poderoso projeto literário de Maia.

 

Gaia: A Roda da Vida – Telma Brites

 

 

Após perder os pais, Gaia Gottesstein é obrigada a abandonar a América para viver em uma cidadezinha da Alemanha. Lá, a jovem lida com os habituais dilemas da adolescência enquanto se adapta à nova rotina em um cenário paradisíaco e aparentemente inofensivo, mas que pode esconder segredos. Ao tentar revelá-los, Gaia descobre antigas histórias relacionadas ao passado de sua família e se vê entre deuses e monstros, que saltam das páginas dos livros de mitologia para influenciar diretamente sua vida. É então que ela passa a contar com a ajuda de Jaison, um rapaz de personalidade forte e de passado difícil, sem saber se esse amor será capaz de mantê-la forte o bastante para aplacar a fúria do Olimpo.

 

Beijo de Borboleta – Vanessa Guimarães

 

 

Quando o repentino desaparecimento de uma criança choca a população de Florianópolis, a imprensa aproveita o histórico familiar da vítima para estampar as manchetes com matérias sensacionalistas. Pressionado a alcançar resultados em um caso popularmente conhecido, o investigador responsável se vê obrigado a pedir ajuda a Joanna Guivel, que chega à cidade especialmente para ajudá-lo a elucidar os fatos. Rapidamente, a renomada detetive mergulha no complicado crime e, conforme as peças vão se encaixando em sua mente com uma precisão cirúrgica, ecos de traumas pessoais se unem a mentiras, segredos, traições e mortes, fazendo-a perceber que até anjos podem esconder demônios dentro de si.

 

Céu Sem Estrelas – Iris Figueiredo

 

 

Cecília acabou de completar dezoito anos, mas sua vida está longe de entrar nos trilhos. Depois de perder seu primeiro emprego e de ter uma briga terrível com a mãe, a garota decide ir passar uns tempos na casa da melhor amiga, Iasmin. Lá, se aproxima de Bernardo, o irmão mais velho de Iasmin, e logo os dois começam um relacionamento.
Apesar de estar encantado por Cecília, Bernardo esconde seus próprios traumas e ressentimentos, e terá de descobrir se finalmente está pronto para se comprometer. Cecília, por sua vez, precisará lidar com uma série de inseguranças em relação ao corpo — e com a instabilidade de sua própria mente.

 

O Reino de Zália – Luly Trigo

 

 

Por ser a segunda filha, a princesa Zália sempre esteve afastada dos conflitos da monarquia de Galdino, um arquipélago tropical. Desde pequena ela estuda em um colégio interno, onde conheceu seus três melhores amigos, e sonha em seguir sua paixão pela fotografia.

Tudo muda quando Victor, o príncipe herdeiro, sofre um atentado. Zália retorna ao palácio e, antes que possa superar a perda do irmão, precisa assumir o posto de regente e dar continuidade ao governo do pai. Porém, quanto mais se aproxima do povo, mais ela começa a questionar as decisões do rei e a dar ouvidos à Resistência, um grupo que lidera revoltas por todo o país. Para complicar a situação, Zália está com o coração dividido: ela ainda nutre sentimentos por um amor do passado, mas começa a se abrir para um novo romance.

Agora, comprometida com um cargo que nunca desejou, Zália terá de descobrir em quem pode confiar — e que tipo de rainha quer se tornar.

 

A celebração ganhou data pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), devido à morte dos escritores Miguel de Cervantes, Inca Garcilaso de la Vega e William Shakespeare, na qual faleceram no dia 23 de abril de 1616.

 

Comentários via Facebook

Publicidade
Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas