Conectar-se com

Artigo

Análogos, Cópias e Recauchutagens entre Marvel e DC

Publicado

Em

Análogos, Cópias e Recauchutagens entre Marvel e DC

 

Ao longo do tempo, Marvel e DC tiveram muitas “semelhanças”

 

Há muitas décadas, a Marvel e seu método de contar historias se consolidou como a “editora dos heróis humanos”, enquanto a DC se mostra “a editora dos clássicos e das lendas”. Cada uma a sua maneira, com seus personagens e conceitos próprios…Ou não, afinal, boas ideias estão aí para serem copiadas…opa, cof cof, quer dizer, retrabalhadas.

 

Os Quartetos

 


Dentre as criações de Jack “O REI” Kirby, Os Desafiadores do Desconhecido serviram como base para a família heroica que viria poucos anos depois. Compartilhando as aventuras de ficção científica e o relacionamento entre personagens que se unem para combater o fantástico, esse é um dos primeiros e mais desconhecidos casos de chupetada.

 

 

Velhos Mitos

 

Nos idos da década de 40, enquanto o mundo enfrentava o capiroto austríaco, surgia a Mulher-Maravilha. Poderosa, imponente, de uma civilização mística muito mais avançada que a nossa, capaz de rivalizar em forca com o Super-Homem e mostrar a forca da mulher, que assumiam o lugar de “provedoras da casa” enquanto os homens iam morrer em solo europeu.

Curiosamente nos anos 60, precisando de alguém que realmente pudesse vencer o Hulk na porrada, Lee e Kirby revisitam mitos nórdicos, mesclando o místico com tecnologias incríveis, eis que surge Thor e todo o panteão Asgardiano (que é o mais importante dentro da Marvel).

 

 

Gênios, Playboys e Traumatizados

 

Conduzidos a “super heroizisse” por circunstâncias pessoais horríveis, um viu os pais serem brutalmente assassinados aos 8 anos, levando-o em uma jornada de preparação física e mental para evitar que outra criança sofra o mesmo.

O outro, com uma infância pouco saudável, sendo gênio e se tornando presidente de uma grande corporação aos 21 anos, sua vida muda quando é atingido por estilhaços de uma granada na guerra do Vietnã (salvo engano, readaptaram para Guerra do Iraque).

Ambos mortais, mas com 3 dos maiores poderes dos gibis: inteligência, dinheiro e amizade com o roteirista. Mas Stark não é o único que bebeu da fonte do morcego.

 

 

Os Reporteres

Polêmica! Ok, nem tanto. Mesmo que as personalidades e os poderes sejam bem diferentes, o cabeça de teia é a primeira versão “by Marvel”. Analisem comigo: repórteres (eu sei que na época o Peter era “só” fotografo), apaixonados por colegas de trabalho, com editores exigentes. Peter é tão chupado do azulão que até mesmo a frase chavão do teioso (que NÃO foi dia pelo tio Ben) veio, se minha memória não falha, da série do Superman do George Reeves, e foi dita pelo pai humano do kryptoniano (que teve o nome alterado na série para John, sabe-se lá por que).

 

 

Monstruosidades dos Pantanos

 

Diferente dos anteriores, por serem apenas 2 meses de diferença do lançamento, não sei se a Distinta concorrência chupetou a ideia, coincidência absurda, ou se os roteiristas se encontraram num bar e, bêbados, conceberam a mesma ideia. Apesar de poderes diferentes, as origens são praticamente as mesmas: cientistas que acabam se tornando monstros por seus próprios experimentos, até a aparência entre o Homem-Coisa e o Monstro do Pântano é impressionantemente similar.

Claro que, enquanto o Monstro do Pântano se tornava um dos personagens mais amados e cultuados graças a Allan Moore, o Homem Coisa beira o ostracismo, com poucas aparições dignas de nota, inclusive o telefilme que de tão zoado, passaria facilmente no Cine Sinistro ou como segundo filme do Corujão.

 

Os mercenários Perfeitos

 

Na década de 80, pouco antes de se tornar co-autor da melhor fase d’Os Novos Titãs, Marv Wofman criava na Marvel o Treinador. Ex agente da SHIELD e mutante com uma super memória fotográfica, fazendo com que aprenda qualquer estilo de luta apenas observando o adversário.

Pouquíssimo tempo depois, já na DC, ele retoma o conceito e o extrapola, criando um dos grandes vilões dos gibis, O Exterminador.

 

Monarcas Submarinos

 

Surgindo como vilão/anti-herói, Namor logo caiu nas graças do público com seu temperamento rude e arrogante. Híbrido de humano e Atlante, o que lhe concedeu poderes acima de ambas as raças (por que ele tem asinhas nos calcanhares que concedem voo? Netuno sabe).

Já a versão original do Aquaman guardava pouca semelhança com Namor. Era um humano que aprendeu com o pai como respirar debaixo d’agua, depois de descobrir uma cidade submersa. Com sua reformulação na era de prata, ele realmente se torna uma copia do personagem da Marvel, com a origem basicamente igual.

 

Velocistas das Antigas

 

 

Em 1940, Jay Garrick sofria um acidente e se tornava o primeiro Flash (apesar do nome nacional, Joel Ciclone ser bem mais legal) e o primeiro velocista dos quadrinhos, pouco depois vieram suas cópias. Dentre elas Ciclone, que apesar de ter uma origem diferente (um soro para curar picada de cobra que acaba ativando seu gene mutante. É…não faz sentido) está integrado ao passado do universo Marvel.

E estes são apenas alguns casos.

E ai pessoal, gostaram e querem mais textos como esses? Então comentem e digam: quais personagens vocês gostariam de ver numa parte 2?

 

Inté.

 

Nerd, Fã de Cerveja, Devoto de São Kal-El, Santo Billy Batson, mas ainda um pouco Thorete e Aracnita. Mal Humorado, com PHD em Horriveldade e em Falar Merda.

Um comentario

Um comentario

  1. Pingback cheap FIFA Mobile Coins for sale

Deixe uma resposta

Mais lidas