Conectar-se com

Artigo

Ragnarök | A verdadeira história sobre “o fim dos deuses”

Thor: Ragnarök chega aos cinemas. Mas o que seria esse tal Ragnarök?

 

Hoje (26) chega aos cinema a mais nova produção da Marvel Studios, Thor: Ragnarök. Este é o terceiro filme onde o deus do trovão aparece como o protagonista. Mas o que seria Ragnarök? Nada melhor do que nos aprofundarmos um pouco mais na mitologia nórdica para entender do que se trata.

Apesar do plano de fundo, o verdadeiro fim dos deuses nórdicos não é realmente como mostram os quadrinhos e a adaptação cinematográfica da Marvel. Para entender o que acontece em Ragnarök será necessário entender quem são os personagens, onde eles estão e como foram parar lá. Para isso, citarei todos de forma bem resumida, já que o foco aqui é o “fim dos deuses”.

 

Ragnarök: A verdadeira história sobre "o fim dos deuses"

 

 

A CRIAÇÃO

Os dois primeiros mundos criados são Muspelheim (Reino de Fogo), Niflheim (Reino de Gelo) e entre eles havia Ginnungagap (Reino vazio). A névoa de Niflheim e o calor de Muspelheim se misturaram no vazio de Ginnungagap, grossas camadas de gelo surgiam e derretiam no vazio e desta mistura nasceu Ymir, o primeiro Gigante. Por causa do calor do reino de fogo, Ymir continuou a suar fazendo com que as gotas que escorriam de seu corpo dessem origem a todos os outros gigantes.

Assim como Ymir, Audhumla, a vaca primordial, também surgiu da reação entre Muspelheim e Niflheim. Ela, ao se libertar, continuava lambendo o gelo de Ginnungagap e com isso descobriu outros seres que estavam presos, os Aesir, deuses assim como os gigantes. O Aesir primordial deu origem a três filhos. Um deles, e o mais importante de todos, é justamente Odin.

Os Aesir lutaram contra os gigantes e os forçaram a retirar-se daquele mundo. Eles então criaram um novo lar, o batizando de Jötunheimr (Reino dos gigantes de rocha e gelo). Ymir, que morreu na batalha, teve seu corpo separado em várias partes e de cada uma delas foi formado pedaços de Midgard (Terra média). Também do corpo de Ymir surgiram duas raças: os pequenos e rabugentos, que foram batizados de Anões, e a outra dos elegantes e eloquentes, que foram batizados de elfos. Já os humanos nasceram dos troncos das árvores, sendo essas nascidas do solo de Midgard. Odin e seus irmãos criaram dois reinos para eles, Álfheimr (Reino dos elfos) e Svartálfaheimr (Reino dos anões), sendo que os humanos ficaram em Midgard. Os Aesir então criaram um reino apenas para eles, e assim surgiu Asgard (Terra dos Aesires). Durante as criações dos mundos surgiu mais um, Vanaheimr (Reino dos Vanires), onde os vanires, que são deuses que surgiram do desenvolvimento da natureza, habitavam.

E assim surgiram todos os 9 reinos, que podem ser vistos em Yggdrasil. Sendo que na base da árvore existe um dragão, chamado Nidhöggr, que se alimenta das suas raízes a fim de derrubá-la.

 

Ragnarök: A verdadeira história sobre "o fim dos deuses"

 

Os aesires e vanires entraram em confronto diversas vezes, até que em um momento resolveram criar um tratado de paz. No acordo de paz entre eles três vanires foram morar em Asgard. Njordr (Vanir dos Mares) e seus filhos Freyr (deus nórdico da virilidade) e Freyja (deusa nórdica do amor).

Para chegar aos demais reinos foi criada uma ponte em formato de arco-íris. Esta seria Bifröst, guardada por Heimdallr. Bifröst liga todos os reinos a Asgard, e Asgard a todos os reinos. Apenas Midgard e Nifheim possuem uma ligação direta, isso por Nifheim ter se tornado o reino dos mortos, local de destino para as almas de todos aqueles que morriam nas batalhas.

Odin estava insatisfeito com o que sabia, pois ficava a par de tudo, mesmo sentado em seu trono em Asgard, onde conseguia as informações graças ao auxílio de dois corvos (pensamento e memória). Então Odin foi até Jötunheimr beber da fonte do conhecimento que havia lá. Mimir, o guardião da fonte, fez um acordo com ele. Tal acordo permitiria que Odin bebesse da fonte do conhecimento, mas em troca daria o seu olho direito. E assim o pai dos deuses se desfez de seu olho para adquirir o conhecimento que lhe faltava.

Depois que foi completamente dotado deste conhecimento, Odin, sabendo que o Ragnarök estava por vir, criou dois novos lugares para as almas dos mortos. Valhalla (onde os mortos em combate iam para o lado de Odin e seriam treinados pelas Valkirias) e Fólkvangr (Que seria cuidado por Freyja). Aqueles não dignos desses mundos iam para Helheim (Reino dos mortos).

 

Ragnarök: A verdadeira história sobre "o fim dos deuses"

 

Loki, filho de gigantes que vivia em Asgard, teve três filhos com sua primeira esposa, a Angrboda. Estes são Hel, que foi banida por Odin e se tornou Senhora do Submundo, Jörmungandr, enviada para Midgard, onde também ficou conhecida como a serpente que circunda o mundo, e Fenrir, o lobo gigante que permaneceu em Asgard, inicialmente sendo cuidado por Odin.

Todos os gigantes possuem a habilidade de mudar de forma e com os seu filhos não é diferente. Só que Fenrir e Jörmungandr optaram por terem formas animais, enquanto Hel de um humanoide feminino. Como Fenrir permaneceu em Asgard, foi criado por Tyr. Mesmo sendo criado lá, se tornou agressivo. Fenrir então, enganado por um desafio que Odin e Tyr (Senhor da guerra) planejaram juntos, foi preso por correntes forjadas pelos anões. Devido ao método que esse desafio foi executado, Tyr perdeu um dos braços, mas Odin aproveitou que Fenrir estava completamente preso e o colocou em uma gruta para permanecer ali até o fim dos tempos.

 

Ragnarök: A verdadeira história sobre "o fim dos deuses"

 

Antes da grande guerra, Loki ainda ia fazer a suprema das pegadinhas. Num belo dia Frigga (Esposa de Odin) foi até um de seus filhos com Odin e o questionou sobre o que estava havendo com ele. Balder, o filho em questão, comunica a sua mãe que estava a ter pesadelos. Ela então comunicou a Odin que os pesadelos do filho deles não cessavam. Para entender o que estava acontecendo, Odin vai até o reino de Hel encontrar com uma sacerdotisa. Ao chegar em Niflheim ele é recepcionado por Garm (O cão de guarda do inferno) que apesar de latir para ele, não o agride. Com a permissão de Hella, Odin anda pela terra dos mortos, que estava em festa, até encontrar a sacerdotisa. Eis que a senhora da sabedoria lhe informa que os pesadelos de seu filho era um presságio de sua morte, informando ainda que o causador dela seria outro filho, Hodr o cego.

Triste com essa informação, Odin retorna para Asgard e conta quase tudo para Frigga, excluindo a parte que o irmão cego mataria Balder. Como uma boa mãe, Frigga entra em acordo com todos do reino para que ninguém cause algum mal ao seu filho. Por ser muito querido por todos, Balder recebe esta benção de que nada poderia lhe causar algum dano. Então, sabendo desta jornada de Frigga, Loki, como um bom criador de caso, se disfarça de uma velha e questiona a mãe dos deuses sobre essa proteção em seu filho. Frigga disse que a única coisa que ela não pediu proteção a seu filho foi o azevinho, por ser uma planta sagrada que abençoa os lares de todos em Asgard. Dias depois deste fato, Loki convoca a todos e propõe um desafio a Balder. Ele convoca todos a atacarem Balder e assim testar essa nova proteção. Tyr, com receio de que algo acontecesse, sugeriu que fosse de forma gradativa. Então eles começam jogando pedras, flechas e lanças, sendo que nenhuma dessas coisas consegue sequer arranhar a pele de Balder. Mesmo Thor e seu poderoso martelo foram incapazes de causar algum dano. Loki chegou para Hodr e propôs que ele participasse, dando-lhe um arco e uma flecha. Hodr, de forma inocente, dispara a flecha, que perfura o peito e o coração de Balder.

 

Ragnarök: A verdadeira história sobre "o fim dos deuses"

 

Todos ficam espantados com isso e Frigga, ao se aproximar, descobre que a flecha era feita de azevinho. Hodr acaba sendo morto por causa da retaliação e Odin ordena a captura de Loki. Então Thor o captura e o prende em uma caverna com cordas e correntes por todo o seu corpo. A fúria de Odin era tamanha que até o levou a pedir para um gigante fazer um acordo com uma serpente para que ela ficasse, até o Ragnarök, gotejando seu veneno sobre a face de Loki. Mesmo estando a segunda esposa de Loki tentando ajudá-lo retendo parte do veneno com um cálice, os seus esforços ainda eram insuficientes. Loki foi nutrindo um ódio por todos de Asgard por conta desta punição.

 

Ragnarök: A verdadeira história sobre "o fim dos deuses"

 

 

O Ragnarök

Começa o crepúsculo dos deuses quando o inverso estava durando três vezes o tempo habitual. Terremotos estavam afetando os mundos, fenômenos estes causados por Loki, que estava usando toda a sua força para escapar da prisão. Até que em um exato momento Loki e Fenrir conseguem se libertar.

 

Ragnarök: A verdadeira história sobre "o fim dos deuses"

 

Loki parte com seu filho para Niflheim e Helheim para convocar um exército de mortos no intuito de que lutem ao seu lado. No caminho para Asgard ele ainda passa em Muspelheim e convoca um gigante de fogo, Surt, para entrar em seu exército. Passando por Jötunheimr ele convoca os gigantes de gelo e em Midgard, seu filho Jörmungandr.

Heimdallr, vendo o avanço do exército de Loki, toca a trombeta para anunciar o começo do fim. Durante esse processo, Bifröst acaba caindo e matando parte dos exércitos. A batalha continua nos campos de Vigrid. Lá os confrontos se estenderam, chegando aos seguintes resultados:

 

  • Odin foi devorado por Fenrir

 

  • Vidarr (Um dos filhos de Odin) mata Fenrir e depois desaparece

 

 

  • Thor enfrentou a cobra gigante Jörmungandr e a mata, porém foi envenenado pela mesmo e assim acaba morto

 

 

  • Freyr tentou lutar contra Surt. Só que como Surt é um gigante de fogo, sua aura flamejante foi o suficiente para carbonizar Freyr

 

 

  • Heimdallr e Loki se enfrentam e um elimina o outro

 

 

  • Garm, o cão do inferno que foi levado por Loki, e Tyr também se enfrentaram e morreram

 

 

Paralelamente a tudo  o que acontecia, Nidhöggr, o dragão que vivia entre as raízes de Yggdrasil, termina de roer a base da árvore sagrada e a faz cair. Surt, por conta dos tremores da queda da grande árvore, acaba sendo tomado pelas próprias chamas e morre no processo.

No final da batalha, dois filhos de Odin, dois filhos de Thor e a filha da deusa do sol, foram os últimos sobreviventes da grande batalha. Além deles, da madeira de Yggdrasil surge um casal humano, Lífprasir e Líf. É esse casal que seria responsável pelo reinício da raça humana.

 

 

Todos os mundos agora estavam unificados. Os sobreviventes, de anões a gigantes, foram para terras mais pacíficas neste novo mundo que acaba de surgir e nunca mais se ouviu falar do paradeiro dos deuses sobreviventes. E assim o Ragnarök chega ao seu fim.

Embora bastante resumido, dá para se entender um pouco mais do que se trata o Ragnarök e o que aconteceu durante essa grande batalha da mitologia nórdica. Agora você pode assistir ao novo filme do Thor com um pouco mais de conhecimento, podendo assim reconhecer de onde a Marvel tirou inspiração para tudo o que ocorrerá no longa, identificando todas as referências lá existentes.

 

 

Cinéfilo, Detonador, Farmacêutico, Gamer, Nerd, Otaku e apaixonado por novidades deste mundo que não para de surpreender. Editor nas horas a vagas e amantes de animação de todos as etnias. Severino na maioria das vezes. “Estou aqui pra ajudar, se precisar é só chamar”.

Um comentario

Um comentario

  1. Nathy

    04/11/2017 em 18:41

    o que seria ragnarok? tudo menos aquele filme da marvel……

Deixe uma resposta

Propaganda
Propaganda

Por categoria

Propaganda

Review TBX

Propaganda

Mais lidas