Conectar-se com

Filmes

Review TBX | Guardiões da Galáxia Vol. 2 é bom? Sim ou com certeza?

Publicado

Em

Um filme de heróis que garante diversão e muitas risadas. Veja agora mesmo o nosso review sobre o filme Guardiões da Galáxia Vol. 2.
Um filme de heróis que garante diversão e muitas risadas. 

 

No dia 27 de abril deste ano estreou nos cinemas Guardiões da Galáxia Vol. 2, aguardada continuação das aventuras do grupo mais bizarro de heróis já criado.

Quando o primeiro filme foi anunciado em 2012 (com estreia para 2014), muitas pessoas ficaram se perguntando: quem diabos são os Guardiões da Galáxia? A equipe formada por Senhor das Estrelas (humano), Drax O Destruidor (alien humanóide), Gamora (alien humanóide), Groot (alien planta humanóide) e Rocket Racoon (um guaxinim falante viciado em armas!) chegava causando curiosidade e intrigando o grande público. Enquanto isso,  muitos críticos acreditavam que a Marvel estaria se arriscando demais.

 

Cena do primeiro filme, Guardiões da Galáxia.

 

Após o lançamento do trailer, as expectativas foram às alturas, já que ele apresentava ação frenética e o bom humor já característico dos filmes da Marvel (duramente criticado sem razão). O filme acabou sendo um dos mais aguardados daquele ano e por fim acabou sendo uma das maiores bilheterias também. Enredo, desenvolvimento de personagens, direção, efeitos especiais, tudo no filme conseguiu suprir e superar as expectativas. Mas isso deixou um problema: o desafio de fazer uma continuação à altura do primeiro.

O diretor James Gunn (apoiado por toda a equipe e as incríveis atuações do elenco) mais uma vez conseguiu fazer um filme completo, tanto nos quesitos história e desenvolvimento como na amarração do primeiro com o segundo filme. 

 

O filme é focado no passado de Peter Quill, o Senhor das Estrelas (interpretado pelo ator Chris Pratt).

 

A história de Guardiões da Galáxia Vol. 2 se passa 6 meses após os acontecimentos do primeiro filme, mostrando as atividades (mercenárias) que a equipe vem praticando em prol da segurança de toda a galáxia. Eles são contratados para enfrentar uma criatura dimensional que ameaça o planeta dos Soberanos, uma raça alienígena egocêntrica. O problema surge quando Rocket rouba algumas baterias valiosas dos Soberanos, que iniciam uma caçada aos guardiões.

 

O Baby Groot é fofo e engraçado. Foi um tiro certo no quesito “personagem que todo mundo adora”.

 

ALERTA DE SPOILER!

 

Os Guardiões da Galáxia são salvos por Ego (acompanhado de Mantis, uma alienígena que consegue sentir os sentimentos das pessoas e até alterá-los) que diz ser o pai de Peter Quill. Enquanto parte da equipe fica para trás para arrumar a nave, Peter segue com seu pai para descobrir o porquê dele ter abandonado sua mãe. Ego explica que ele é um celestial, um ser que existe desde o começo do universo, e que passou boa parte da sua existência procurando um sentido para a vida, e nessas viagens conheceu a mãe de Peter.

 

Ego, o pai de Peter Quill (interpretado pelo ator Kurt Russell).

 

Ego realmente é o pai de Peter, porém seus objetivos eram outros. Ele passou a vida procriando com seres de diferentes planetas, afim de reproduzir alguém com o mesmo poder que ele, e assim iniciar um processo que consumiria todo o universo, que passaria a ser ele próprio. Após passar por um verdadeiro dilema, Peter Quill consegue derrotar seu pai Ego, sendo salvo em seguida por Yondu, que se sacrifica para resgatá-lo.

O filme consegue prender a atenção do espectador com maestria, indo da comédia para a ação e destas para o drama sem quebrar o ritmo ou deixar a história desinteressante.

Outro ponto que remete ao primeiro filme, mas que na minha opinião parece ter sido melhor trabalhada, é a ligação entre cena e trilha sonora. James Gunn conseguiu dar uma nova interpretação paras as músicas que compõem o filme e as encaixou devidamente em cada cena. Com toda a certeza você vai escutar a trilha sonora sem parar (já faz 3 semanas que eu escuto).

Os personagens também ganharam mais profundidade e, mesmo sendo tão diferentes, conseguem se desenvolver de maneira harmoniosa.

 

 

Outro ponto alto do filme é a quantidade de easter eggs e referências às HQs e personagens do universo Marvel, tanto no decorrer do filme quanto nas 5 cenas pós-créditos.

Na minha opinião, Guardiões da Galáxia vol. 2 (e o primeiro também) esta entre um dos melhores filmes de heróis da Marvel, e provavelmente um dos melhores do ano. 

Agora só nos resta esperar pelos próximos filmes da Marvel e pelo encontro entre os Guardiões da Galáxia e os Vingadores em Guerra Infinita.

 

 

24 anos, natural de Itatiba, São Paulo. Professor de História na rede Estadual de Ensino. Grande leitor de livros de ficção e fantasia. Jogador e mestre de RPG. Pseudo artista (tento desenhar e tocar contra-baixo). Se fosse obrigado a escolher três coisas que me definem, seriam: The Beatles, Senhor dos Anéis e Star Wars.

Mais lidas