Conectar-se com

Artigo

Trainspotting 2 | Saiba porque você deve ver McGregor e sua turma na aclamada sequência de Danny Boyle

Após 20 anos de hiato, McGregor e sua turma estão de volta em Trainspotting 2.

 

O aclamado filme da década de 90 dirigido por Danny Boyle ganhou recentemente uma sequência, reunindo o mesmo elenco que interpretou o famigerado grupo de escoceses viciados que outrora constituíram um longa-metragem de impacto no cinema Europeu.

 

Baseado no livro homônimo de Irvine Welsh, o filme causou polêmica no Reino Unido no ano de seu lançamento em 1996, por ser considerado uma apologia ao uso de drogas.

 

Livro Trainspotting de Irvine Welsh. O filme de Trainspotting 2 é inspirado no livro Porno, do mesmo autor.

 

Mal interpretado por parte do público mais conservador, conta a história de Renton (Ewan McGregor) e seus três amigos. Viciados em heroína, eles procuram se adequar a uma sociedade que já não vê mais glamour na vida de sexo, drogas e Rock’n Roll. Na verdade, nem eles mesmos querem somente isso para si. No entanto, o vício parece não ser assim tão fácil de vencer.

 

Com trilha sonora amparada em New Order e Iggy Pop, o filme é uma referência ao pós-punk, onde questões políticas, ou da negação delas como a anarquia, começam a dar lugar a questionamentos mais internos e subjetivos, como a definição de sua identidade, o sentido da sua existência no mundo e o seu lugar dentro do cotidiano moderno, após uma era de drogas, brigas e rebeldia ocorridas durante a década de 70 e 80.

 

Trilha sonora de Trainspotting.

 

Ainda motivado pelo fim do cunho social que pregava o punk, o filme trata do surgimento do movimento clubber, surgido no início da década de 90 no Reino Unido, onde multiplicam-se as danceterias na mesma velocidade em que a música eletrônica evolui, apresentando The Prodigy, Kraftwerk, The Chemical Brothers, em suas principais baladas.

 

O protagonista Renton interpretado por Ewan McGregor e extremamente humano, tornando-se um anti-herói politicamente incorreto frente ao expectador. Ele consome heroína, dá trabalho aos pais e presencia os efeitos decadentes do vício durante o longa, ao mesmo tempo em que procura se libertar, se adaptar as caretices do mundo moderno, arranjar um emprego e ter um tradicional natal em família como ele mesmo caçoa no início da história.

 

Icônica cena onde Renton (McGregor) “mergulha” dentro da privada para resgatar o supositório do tratamento de desintoxicação.

 

Seus amigos só tendem a descer a ladeira da decadência juvenil presente no fim dos anos 80 e início de 90. Spud (Ewen Bremner), Sick Boy (Jonny Lee Miller) e Begbie (Robert Carlyle) exploram o submundo das drogas, da agressividade e da inconsequência de maneira tragicômica. Não sendo fácil de digerir em alguns momentos, ao passo que ao assistir o longa você encontrará os merecidos segundos de redenção.

 

Não é um filme para toda família, mas um filme em que todo membro da família deve assistir em algum período da fase adulta.

 

The New York Times em 2004, classificou Trainspotting como um dos 1000 melhores filmes já produzidos. E não é para menos. A direção de Danny Boyle é incrível, com takes insanos que ilustram os momentos de alucinação dos jovens garotos contrastando com externas belíssimas de Edimburgo e Londres.

 

O que esperar de Trainspotting 2

 

Conhecido também pelo abreviado “T2”, a sequência de Trainspotting não deve reunir expectativas de novidades por parte dos fãs e da crítica geral. Será um filme para matar saudade. O trailer é empolgante e mantém a trilha do fim do primeiro filme, que emociona por sua nostalgia. É possível perceber também que os takes insanos de Boyle estão de volta.

 

Trainspotting 2: Os atores se reencontram, 20 anos mais velhos.

 

A prerrogativa de Trainspotting 2 é a seguinte: Renton retorna a escócia devido a morte de sua mãe, após 20 anos longe daqueles que marcaram sua juventude. Questões mal resolvidas do passado, são revividas assim como os embalos da década de 90. O vício de drogas volta a ser abordado, como muitas outras pontas que foram deixadas no filme anterior. Porém agora, os quatro jovens de Edimburgo, não são mais tão jovens, tendo que lidar com a maturidade e a era moderna do facebook, twitter, instagram onde ninguém se importa como Renton mesmo afirma.

 

Este filme certamente exige que você veja o obrigatório Trainspotting, essencial para qualquer amante do cinema. O que não será nenhum sacrifício. Basta encontrá-lo na loja de títulos mais próxima ou no catálogo da Netflix.

 

De maneira surpreendente, Boyle conseguiu reunir parte de seu elenco original. E isso não se restringe ao quarteto Bremner/McGregor/Carlyle e Lee Miller. A atriz Kelly Macdonald também estará de volta interpretando Diane.

 

Robert Carlyle é Bergie, atualmente e há 20 anos atrás.

 

Kelly Macdonald é Diane, atualmente e há 20 anos atrás.

 

Jonny Lee Miller é Sick Boy, atualmente e há 20 anos atrás.

 

Ewen Bremner é Spud, atualmente e há 20 anos atrás.

 

E Ewan McGregor é Renton, atualmente e há 20 anos atrás.

 

Com estreia no Brasil no próximo dia 23, Trainspotting 2 promete ser uma celebração moderna a um título que se tornou clássico. Portanto, vá com a prerrogativa de como será legal vê-los atuando juntos novamente. Com certeza você vai gostar.

 

 

Radialista formado se especializando em direção de arte. Sagitariano, sonhador levando a vida buscando paz, amor e um lugar ao Sol. Cinéfilo, aspirante a roteirista. Aquele otaku paulistano que vê animes nas horas vagas, lê mangás no transporte público e faz cosplays pra tirar uma onda. Geek por consequência. Sucesso é uma jornada, não um destino, tenha fé na sua capacidade, esse é meu lema.

Propaganda
Propaganda

Por categoria

Propaganda

Review TBX

Propaganda

Mais lidas