Conectar-se com

Artigo

Games remasterizados | A tendência do mercado que veio pra ficar

A rentável indústria de games busca novas oportunidades para reaproveitar títulos antigos. Confira!

Games remasterizados
A rentável indústria de games busca novas oportunidades para reaproveitar títulos antigos

 

Para a alegria de muitos e a decepção de alguns, a nova geração de consoles vem recebendo, cada vez mais, uma enxurrada de relançamentos de títulos – os famosos games remasterizados ou remasters – que estão tomando conta do mercado de games.

Essa prática não é nenhuma novidade, já que a geração anterior havia recebido versões remasterizadas de alguns clássicos consagrados dos anos 90 e início dos anos 2000.

 

Games remasterizados é a grande tendência da atualidade.

Crash Bandicoot é um game dos anos 90 que foi totalmente remasterizado para o PlayStation 4. O título chegou em uma coletânea com os clássicos jogos da franquia exclusivamente para o console da Sony.

 

Mas o que estaria motivando as produtoras a relançarem games antigos ao invés de se dedicarem no desenvolvimento de novos títulos? Será que realmente falta criatividade de acordo com o que alguns críticos especializados alegam?

Na verdade, há um motivo estritamente comercial para que essa tendência esteja tão em voga. A produção de um game requer muito tempo e altos investimentos, o que desperta uma necessidade imediata de um retorno financeiro garantido. As produtoras contam com uma boa vendagem do game recém-lançado para garantir o retorno de seus investimentos e o tão esperado lucro.

Contudo, o sucesso nas vendas não é uma certeza. O game pode vender muitas cópias durante o seu período de lançamento e, após algumas semanas, estagnar nos pontos de venda. Essa é uma situação extremamente preocupante para as produtoras, as quais são forçadas a reduzir os preços sugeridos dos títulos ou incluir edições especiais e DLCs no intuito de mantê-los “atualizados”.

 

Games remasterizados é a grande tendência da atualidade.

Resident Evil Revelations é um exemplo de game que precisou passar por uma remasterização, afim de angariar lucros e cobrir o seu investimento. O título foi lançado inicialmente para Nintendo 3DS (2012) e não alcançou as vendas esperadas. Anos depois foi remasterizado para as plataformas PS3, Xbox 360 e PC. Atualmente foi lançada uma versão melhorada para PS4 e Xbox One.

 

Pode ser uma necessidade ou… puro marketing.

 

Para que um game continue dando lucro, a produtora pode recorrer ao seu relançamento – o que pode ser feito após o surgimento de uma nova plataforma, ou em uma determinada ocasião especial (aniversário do lançamento original do título, por exemplo).

Tudo não passa de uma estratégia de marketing bastante lucrativa, que tende a transformar produtos já antigos no mercado em potenciais itens de colecionador. Com essa estratégia, também surge uma boa oportunidade para que novos consumidores possam experimentar o título relançado, uma vez que para eles é algo inédito.

 

A Lara Croft de Tomb Raider recebeu incríveis melhorias gráficas em sua edição remasterizada, relançada para as plataformas PS4 e Xbox One como Tomb Raider: Definitive Edition.

 

Claro que um remaster não é simplesmente um relançamento posto à venda nas lojas. Ele passa por um processo de refinamento e melhorias gráficas para que fique ainda mais bonito, além da adição de conteúdos extras, o que o torna atraente até mesmo para aqueles que já o jogaram.

Daí vem o termo remaster (traduzido como remasterização em português), usado para identificar o game relançado como uma versão melhorada.

 

Cenas de Call of Duty 4 e Call of Duty 4 Remastered. É incrível a melhoria gráfica na versão remasterizada. Houve a adição de novas texturas e efeitos de iluminação, proporcionando maior realismo.

 

Em contrapartida, o preço aplicado a esses títulos chega a equivaler ao dos games inéditos, o que acaba por dificultar a aceitação de boa parte do público gamer. Algumas produtoras, na tentativa de minimizar a polêmica dos preços altos dos remasters, destacam os conteúdos adicionais como um diferencial para justificar o valor atribuído.

No entanto, ainda há casos de produtoras que preferem “respeitar” o bolso do consumidor, oferecendo seus títulos remasterizados em pacotes promocionais (combos com mais de um game na mesma mídia) ou com preços mais convidativos.

Vale lembrar que os games remasterizados, em sua grande maioria, foram títulos de bastante sucesso em plataformas das gerações anteriores, o que pode garantir um investimento em algo que realmente valerá muito a pena.

 

E você? O que está achando dessa tendência? Deixe o seu comentário aqui embaixo.

 

Publicitário, cosplayer, gamer, otaku, viciado em séries e colecionador de action figures. Um mix de tudo o que um verdadeiro geek pode ser. Vivendo a vida intensamente a cada segundo, mantendo-se sempre antenado nas novidades desse incrível e expansivo universo. Um pernambucano de nascimento e paulista de coração.

Mais lidas