5 personagens dos games que você pensa que esqueceu

Recordar é viver, confira 5 personagens dos games que você pensa que esqueceu. 

 

A oitava geração de games, nos trouxe uma infinidade de personagens e aventuras, enriquecidos com gráficos impecáveis e jogabilidade plena. Tanto que nós, pobres mortais, acabamos por nos esquecer dos bons e velhos heróis que nos empolgavam nos games clássicos. Eles ainda estão vivos em algum lugar da nossa memória. Saiba agora quem são os 5 personagens dos games que você pensa ter esquecido!

 

POSIÇÃO 5

Korben Dallas – O Quinto Elemento (The Fifth Element)

 

Korben Dallas apareceu no jogo de videogame O Quinto Elemento (The Fifth Element), inspirado no filme de mesmo nome, produzido pela Activision em 1998 para as plataformas Playstation e PC. A premissa de um taxista durão sobrevivendo na apocalíptica Terra do século XXIII é demasiadamente empolgante, sem contar a repercussão que Bruce Willis deu ao personagem um ano antes. O jogo reuniu bastante expectativas na época, sendo adquirido por boa parte dos fãs. No entanto o game junto com o personagem caiu no esquecimento antes mesmo do século XXI, onde em meio as críticas negativas em comparação a outros jogos em terceira pessoa lançados na mesma época, parecia brutalmente inferior. No entanto, o personagem ainda permanece vivo, porém adormecido na memória de jogadores assíduos do famigerado PlayStation One.

 

Bruce Willis abriu caminho para que Korben Dallas ganhasse também o mundo dos games.

 

POSIÇÃO 4

John Tanner – Driver

 

A franquia do jogo Driver foi iniciada pela PlayStation em 30 de junho de 1999. Diante do sucesso, logo ramificou-se também para as plataformas de Game Boy Color, Windows e Mac. No game você é John Tanner, piloto automobilístico que se torna agente infiltrado para a polícia. Pelas ruas de Miami, São Francisco e Los Angeles, você percorre com carros poderosos (e alguns nem tanto), por missões de tirar o fôlego. Caindo no gosto do grande público, o jogo rendeu a sequência Driver 2: The Wheelman is Back, onde você atua em Havana, Chicago, Las Vegas e até no Rio de Janeiro. Aclamado pela crítica, o game foi o maior sucesso da franquia. Ao todo foram 7 jogos destinados a prerrogativa de Driver. Apesar de cair no esquecimento, John Tanner é reconhecido por lutar bravamente na geração de consoles, competindo com gigantes como GTA e Saints Row. O último título para sétima geração foi San Francisco, de sucesso moderado para PlayStation 3, Xbox 360 e Nintendo Wii. Pôde ser encontrado também sob o nome Renegade no portátil 3DS em 2011.

 

O personagem John Tanner evoluiu da “era dos polígonos” até o seu último título, San Francisco, não é mesmo?

 

POSIÇÃO 3

Aya Brea – Parasyte Eve

 

A premissa é ousada: Durante uma ópera no Carnegie Hall em Manhattan, uma cantora carboniza os espectadores apenas com o som da sua voz. Deles, resta apenas uma sobrevivente sem nenhum arranhão, que, após os eventos, descobre que um parasita chamado Eve é o responsável pela origem de todo o mal. Assim somos apresentados a heroína Aya Brea, personagem principal do famoso game de RPG, Parasyte Eve, de 1998. Misturando ação e survivor horror, a trajetória de Aya levou uma geração de gamers ao delírio. Tanto que rendeu a sequência Parasyte Eve 2, desenvolvido novamente pela Square Enix em parceria com a CAPCOM. Aya Brea pode ter sido esquecida por permanecer em gerações ultrapassadas da PlayStation. Merece, no entanto, ser lembrada por emplacar um rendimento de 81/100 na Metacritic e originar o spin-off 3rd Birthday, jogo de tiro inspirado na série.

 

Aya também só melhorou nos jogos sucessores da franquia.

 

POSIÇÃO 2

Duke Nukem – Duke Nukem: Time to Kill

 

Seguindo o perfil durão, ao melhor do estilo “exterminador do futuro”, Duke Nukem foi um herói cheio de marra e frases de efeito, que chegou ao mercado de games pela Apogee Software (atual 3D Realms) no ano de 1991. Sempre de óculos escuros, músculos aparentes e cercado de lindas garotas seminuas, ele já lutou para salvar o mundo de aliens, robôs, porcos e até ratazanas gigantes. Típico protagonista de jogos de tiro e ação, foi responsável por eternizar bordões como “It’s time to kick ass and chew bubble gum… And I’m all out of gum”. Sucesso nas plataformas Playstation e Game Boy nos anos 2000, teve seu fim decretado com o criticado Duke Nukem Forever, em 2011, que, para muitos fãs e crítica especializada foi o pior da franquia. Porém, é um ícone que deve ser lembrado por marcar a geração de muitos gamers.

 

Duke Nukem em Time To Kill, jogo bem sucedido para PlayStation One.

 

POSIÇÃO 1

Regina – Dino Crisis

 

Uma mistura de Jill Valentine com dinossauros. Sim, a famosa franquia de survivor horror da CAPCOM, Dino Crisis, foi diretamente inspirada em Resident Evil. Nossa protagonista é Regina, heroína icônica, membro da unidade de resgate S.O.R.T. Sua missão é junto com seus parceiros Gail e Rick, retirar o famoso cientista Dr. Kirk da zona de perigo que ele mesmo criou. Kirk desenvolveu uma fonte de poder intitulada “Terceira Energia” que possibilitava o regresso de qualquer criatura do passado no tempo presente. O resultado não poderia ser pior. Com milhões de dinossauros a solta no continente, Regina tem de ser cautelosa para poder salvar o mundo de um antigo predador. Dino Crisis foi sucesso inicialmente para PlayStation e posteriormente para as plataformas Dreamcast, PC, Xbox e PlayStation 2. Regina cai no esquecimento com o lançamento de Dino Crisis 3, do qual ela não fez parte, e coincidentemente ou não, duramente criticado, tornando-se o principal responsável pela CAPCOM abandonar a franquia. Apesar do fracasso, Regina foi lembrada em uma skin de Jill Valentine para Resident Evil 3 e como conteúdo extra de Dead Rising 3.

 

Regina, personagem da bem sucedida franquia de Dino Crisis.

 

E então, conseguiu resgatá-los na memória? Bateu aquela vontade de jogar velhos títulos? Deixe nos comentários quais outros personagens esquecidos nos games que merecem ser lembrados. Compartilhe com amigos e nos siga nas redes sociais.

 

Radialista formado se especializando em direção de arte. Sagitariano, sonhador levando a vida buscando paz, amor e um lugar ao Sol. Cinéfilo, aspirante a roteirista. Aquele otaku paulistano que vê animes nas horas vagas, lê mangás no transporte público e faz cosplays pra tirar uma onda. Geek por consequência. Sucesso é uma jornada, não um destino, tenha fé na sua capacidade, esse é meu lema.
    Comentário único
  • Igu
    18 fevereiro 2017 at 10:33 -

    Q vontade que me deu de jogar Dino Crisis de novo!

  • POPULARES

    No canal